Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS subscreve declarações do PR sobre respeito dos compromissos externos

  • 333

Os socialistas reagiram depois de Cavaco Silva ter voltado a pedir um “esforço de diálogo” aos partidos com assento parlamentar

CAMPISO ROCHA

Pela voz do presidente do partido, Carlos César, os socialistas afirmaram concordar com várias das afirmações feitas pelo Presidente da República durante o discurso da tomada de posse do novo Governo

O presidente do PS afirmou esta sexta-feira concordar com o Presidente da República sobre as "fragilidades" económico-financeiras do país, a exigência de respeito pelos compromissos externos do país e sobre a necessidade de governabilidade e estabilidade política.

Esta posição foi transmitida pelo líder parlamentar socialista, Carlos César, numa reação ao discurso do Presidente da República por ocasião da cerimónia de posse do XX Governo Constitucional, chefiado por Pedro Passos Coelho.

"O PS tem consciência da situação que o país hoje atravessa e não pode deixar de subscrever, entre outros aspetos, algumas das considerações feitas pelo senhor Presidente da República, desde logo o reconhecimento das fragilidades económicas, sociais e financeiras que o país atravessa e conserva - fragilidades que contrastam com a propaganda eleitoral que foi feita pela direita ao longo da campanha e que ainda hoje esteve presente em algumas passagens do discurso do primeiro-ministro", Pedro Passos Coelho, apontou o líder da bancada socialista.

  • Passos já tomou posse

    O líder do XX Governo constitucional foi o primeiro dos membros da nova equipa a tomar posse. Cavaco Silva e Passos Coelho vão discursar durante a cerimónia, que decorre desde as 12h no Palácio da Ajuda

  • Passos como se nada fosse: “Recebi um mandato claro para governar”

    “Não permitirei desvios precipitados” que poderiam '“deitar tudo a perder'”. Foi a única referência indireta à conjuntura. Pedro Passos Coelho fez um discurso de posse de costas voltadas para a crise política. Disposto a ''renovar e fortalecer a construção de entendimentos com todas as forças políticas''.