Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Aguiar-Branco. “Três derrotados somados não dão um vencedor”

  • 333

O ministro da Defesa mantém o cargo que desempenhou na legislatura passada

CAMPISO ROCHA

O ministro da Defesa, que tomou posse na manhã desta sexta-feira, reagiu na sua página de Facebook ao que classifica como “uma conspiração de secretaria” conduzida pela esquerda

Horas depois de ter tomado posse como ministro da Defesa no segundo Executivo liderado por Passos Coelho, José Pedro Aguiar-Branco manifestou-se contra “a conspiração de secretaria” que diz ter tido lugar “nas últimas semanas”. Através de uma publicação na sua página do Facebook, Aguiar-Branco sublinha que “o povo não vota pela negativa”, mas antes “em quem quer que governe o país”.

Numa publicação marcada por duras críticas aos partidos de esquerda, o ministro da Defesa frisa que, a concretizar-se, uma solução governativa liderada pelo PS será formulada por “três partidos derrotados nas eleições que se juntam e cujo único acordo conhecido é votar contra um programa que nem sequer conhecem”. Aguiar-Branco aproveita ainda para lançar farpas: “A ética republicana, sempre tão apregoada por alguns, obrigaria, agora, ao respeito da vontade popular”, disse, concluindo que “por muitas contas que se façam três derrotados somados não dão um vencedor”.

José Pedro Aguiar-Branco mantém-se - pelo menos até PS, Bloco de Esquerda e PCP apresentarem a já confirmada moção de rejeição - como ministro da Defesa, cargo que também desempenhou na passada legislatura.

A cerimónia de posse decorreu esta sexta-feira, no Palácio Nacional da Ajuda, e foi marcada pelos pedidos de diálogo de Cavaco Silva. No mesmo evento, Passos Coelho aproveitou para deixar um recado aos partidos de esquerda, sublinhando que não vai “permitir desvios precipitados” que prejudiquem a estabilidade governativa.