Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Assuntos Parlamentares. Carlos Costa Neves, o ministro do “caso Portucale”

  • 333

FOTO António Pedro Ferreira

Era deputado há três legislaturas, depois de ter sido um dos ministros no Governo de Santana Lopes responsável pelo chamado “caso Portucale”

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Membro do PSD-Açores desde 1977, onde chegou a ser presidente da Comissão Política Regional e candidato à presidência do Governo açoriano em 2008, Carlos Costa Neves já foi ministro no Governo de Santana Lopes, com a pasta da Agricultura, Pescas e Florestas (2004-2005).

Foi aliás ele um dos ministros (com Telmo Correia e Nobre Guededs) que, dias antes das eleições legislativas de 2005, aprovou um despacho permitindo a construção de um empreendimento turístico da empresa Portucale, que ficou conhecido como o escândalo de corrupção “caso Portucale”, envolvendo o CDS. Vários milhares de sobreiros foram abatidos nas vésperas da tomada de posse do então Governo Sócrates.

Antes de ser ministro, Costa Neves havia sido secretário de Estado dos Assuntos Europeus no Governo de Durão Barroso (2002-2004) e eurodeputado (1994-2002).

Nos Açores, foi secretário regional da Administração Interna do Governo Regional Açores (1992-1994) e, antes, secretário regional dos Assuntos Sociais (1981-1988), depois de ter sido deputado na Assembleia açoriana.