Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Podem contar com o PCP”, garante o Avante

  • 333

Na edição desta quinta-feira, o órgão oficial do PCP assume que a situação política é de “grandes potencialidades e confiança”. Diz que “prossegue" a tentativa de entedimento com o PS e que “quer queiram ou não” os comunistas estão “preparados para assumir todas as responsabilidades”. O caminho para o socialismo, que o PCP continua a defender, “é um processo complexo, irregular e acidentado”, diz um alto dirigente

A capa da edição desta quinta-feira do “Avante!”

A capa da edição desta quinta-feira do “Avante!”

D.R.

O título do editorial desta quinta-feira do "Avante!" diz quase tudo: "Podem contar com o PCP". O órgão oficial do PCP fala do decorrer das negociações com o PS e, sem referir quaisquer pormenores, sublinha que há "um esforço de exame das possibilidades de soluções políticas" que já esteve presente nas últimas reuniões e que "prossegue". "Nunca escondemos que há significativas diferencas entre o PCP e o PS", lê-se, voltanto os comunistas a insistir que "não sendo possível a convergência (...) nada obsta a que o PS tome a iniciativa de formar governo e entrar em funções".

As reservas sobre o resultado final das negociações existem, mas as nuvens parecem estar a dissipar-se. O "Avante!" sublinha como está a decorrer "uma ampla discussão colectiva no partido sobre a complexa situação política que estamos a viver" e ensaia dar enquadramento político a um eventual acordo entre PCP e PS. Para isso é preciso ler ainda o artigo de opinião de Albano Nunes, histórico dirigente comunista e membro do secretariado do comité central. "A luta pelo socialismo é um processo complexo, irregular e acidentado, com etapas e fase intermédias e comportando surpresas e viragens inesperadas", diz Albano Nunes. A luta de classes é e continua a ser o motor da história, e dela "acabam sempre por sair soluções para os problemas colocados pelo desenvolvimento social".

Para o dirigente comunista, "a derrota eleitoral do PSD/CDS tem a marca" dessa luta "travada pela classe operária e pelas massas populares" e o momento político tem de ser aproveitado pelo PCP. "Os comunistas têm diante de si tarefas particularmente exigentes, não podem contar com soluções fáceis, tém de estar preparados para todas as situações", sublinha Albano Nunes.

Tanto no editorial, como nos artigos de opinião incluidos na edição desta quinta-feira do "Avante!", há sucessivas referências aos sinais de "anticomunismo" que estão a surgir com "grande intensidade por aqueles que se sentem incomodados com o crescente prestígio, influência social e reforço do PCP e da CDU". Albano Nunes responde com a "realidade dos factos". Afinal de contas, os adversários políticos do PCP têm agora de aceitar que "quer queiram ou não, em Portugal já uma grande força, o PCP, que conta e contará sempre decisivamente na evolução do País". E, mais ainda, "está preparado para assumir todas as responsabilidades que o povo português queira atribuir-lhe".