Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Pacheco Pereira diz ter “sérias objeções” à candidatura de Marcelo e Maria de Belém

  • 333

Rui Duarte Silva

O social-democrata considera que a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa à Presidência da República tem uma “mancha ética” por ser uma das personalidades que “mais influenciou a comunicação social”. Quanto a Maria de Belém acredita que a sua candidatura foi posicionada contra António Costa e Sampaio da Nóvoa.

Pacheco Pereira disse esta quinta-feira encontrar “sérias objeções” à candidatura a Belém de Marcelo Rebelo de Sousa e de Maria de Belém. Quanto ao primeiro caso, o social-democrata defende que é criticável o facto de o ex-líder do PSD candidatar-se a Presidente da República depois de ter discutido todos os assuntos numa estação de televisão durante vários anos.

“Acho que a candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa se fosse num país a sério seria condenável por ter analisado e discutido na TVI durante anos. Acho que não havia uma pessoa na TVI que não sabia que ele se ia candidatar”, afirmou Pacheco Pereira no programa Quadratura do Círculo, na SIC Notícias.

O historiador defendeu que Marcelo tem uma “mancha ética” na sua candidatura, tendo sido uma das pessoas que mais influenciou a comunicação social. “Hoje a maioria dos jornalistas de política pensam como Marcelo Rebelo de Sousa”, ressalvou.

Quanto à candidatura de Maria de Belém, Pacheco Pereira considera que foi posicionada contra António Costa e Sampaio da Nóvoa. “Marcelo Rebelo de Sousa, Marques Mendes, todos os observadores da direita apoiaram a candidatura da Maria de Belém”, acusou.

Segundo o social-democrata, o PS está desvalorizar as eleições Presidenciais, que na sua opinião são fundamentais. “Acho que a a questão presidencial é crucial e assim o PS está a meter-se numa camisa de 11 varas”, considerou.

Por seu turno, Lobo Xavier afirmou que Marcelo Rebelo de Sousa é o candidato mais provável a vencer as Presidenciais, sendo que na atual situação política a sua entrada na corrida a Belém ganhou um sentido próprio.

“Marcelo é uma personalidade diferente de todas as outras. É um homem que sempre teve posições firmes, polémicas, é coerente consigo próprio e uma figura política única”, realçou.

Admitindo que as circunstâncias atuais mudaram, Lobo Xavier disse não ter dúvidas de que Marcelo Rebelo de Sousa vencerá a eleições. “Hoje ofereço-me para colar cartazes para aquela candidatura que é vitoriosa e não precisa de mim”, disse entre risos.

Apoiante da Maria de Belém, o socialista Jorge Coelho lamentou que Marcelo seja já apontado como o vencedor das Presidenciais. “A comunicação social parece que já decidiu que Marcelo é eleito. É uma espécie de coroação de Marcelo, mesmo hipotético cola ao proclamatório. Parece que desceu à Terra”, declarou.

Na opinião de Jorge Coelho, as eleições Presidenciais não deverão fugir à regra, devendo mais uma vez ser decididas à segunda volta. “Para mim é extremamente estimulante apoiar uma candidata que tem por larga diferença condições de chegar à segunda volta”.

Explicou ainda que apoia Maria de Belém por entender que a candidata reúne características mais positivas face aos outros candidatos. “É capaz de unir os portugueses”, tem “experiência política” e é uma “mulher de causas”, sendo capaz de colocar a temática da solidariedade como prioridade da Presidência, assim como o respeito pela Constituição, defende Jorge Coelho.

“Ela reúne as condições e a capacidade de passar à segunda volta e aí resolver-se essa questão em definitivo”, rematou.