Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

MRPP quer suspender Garcia Pereira por “incompetência e anticomunismo primário”

  • 333

RUI MINDERICO/LUSA

Órgão central do PCTP/MRPP pede o afastamento imediato do secretário-geral devido ao mau resultado nas eleições

António Garcia Pereira deve ser suspenso do Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPR) por “incompetência”, afirma o jornal “Luta Popular” num comunicado no seu site. O órgão do PCTP/MRPR alega que o advogado e membro do comité permanente do Comité Central do partido é um dos principais responsáveis pelo resultado eleitoral negativo.

“O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP) sofreu uma profunda derrota no sufrágio eleitoral do passado domingo, 4 de outubro, para a Assembleia da República. Não elegeu nenhuma representação parlamentar, obteve uma votação nacional inferior, em quase três mil votos, à votação nacional do sufrágio legislativo de 2011”, pode ler-se num comunicado datado de 5 de outubro, um dia após as legislativas.

Considerando que PCTP/MRPP usufruía nestas eleições das “melhores condições objetivas de sempre” para alcançar as suas metas a curto prazo - perante o descontentamento geral face à política de austeridade -, o partido diz entender que “tal fica unicamente a dever-se à incompetência, oportunismo e anticomunismo primário do secretário-geral do partido e dos quatro membros do comité permanente do comité central que tudo fizeram para sabotar a aplicação do comunismo, do marxismo-leninismo, dos métodos de trabalho, do programa político e da linha de massas que sempre caracterizaram a vida e luta do partido”.

O comunicado refere ainda que o secretário-geral e os quatro membros do comité comité central são os principais responsáveis pela derrota eleitoral, mas também pela “situação de desintegração interna”. Os restantes membros do comité central - cujos nomes não são referidos - mantêm-se em funções até à realização do I Congresso Extraordinário do PCTP/MRPP.

O Expresso está a tentar contactar Garcia Pereira, mas sem sucesso até ao momento.