Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Nóvoa disposto “a dar tudo”. “Ficou mais clara do que nunca a urgência desta candidatura”

  • 333

Tiago Miranda

É candidato e até acha que as legislativas tornaram a sua candidatura uma “urgência”. Sampaio da Nóvoa está de pedra e cal na corrida a Belém. E disposto “a dar tudo”

Três parágrafos a criticar Cavaco Silva, 15 para reafirmar a sua vontade de se candidatar à Presidência da República. Foi assim a declaração de Sampaio da Nóvoa, que chamou os jornalistas à sede da sua candidatura, esta quinta-feira de tarde.

O candidato confessa-se "surpreendido" com a comunicação oficial feita por Cavaco Silva na passada terça-feira, "antes de serem definitivamente conhecidos os resultados eleitorais" e sem terem sido recebidos em Belém "os partidos políticos". O recado ficou dado, "numa democracia parlamentar não há partidos nem cidadãos de primeira ou de segunda" e "todos os votos têm a mesma legitimidade". Cavaco foi o primeiro alvo da comunicação do candidato.

Posto isto, Nóvoa fez questão de dizer que está presente e com vontade de ir até ao fim. O ex-reitor carregou nas tintas, assume que no pós-legislativas "ficou mais clara do que nunca a urgência desta candidatura" e que o país precisa "que não exclua ninguém" e que não esteja "refém de interesses particulares ou de lógicas partidárias".

Se a carapuça cabe a Cavaco Silva, não o esclareceu o candidato presidencial, que sublinha o carácter cidadão da sua iniciativa.

"Apresentei a minha candidatura em nome da cidadania. Não esperei pelo apoio de nenhum partido para a lançar", disse aos jornalistas, mas sem se esquecer de lembrar que conta com "o estímulo e o apoio" de três Presidentes da República. Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio são apoios de peso, numa altura em que o líder socialista assumiu que o PS dará liberdade de voto nas presidenciais, para não ter de escolher entre Maria de Belém e Sampaio da Novoa, já para não falar de Henrique Neto.

O ex-reitor está confiante e de volta ao terreno. "Reuni e consolidei as condições necessárias ao sucesso da candidatura", disse. Mas não houve espaço para quaisquer perguntas de jornalistas.