Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PCP viabiliza Governo PS

  • 333

José Caria

Jerónimo de Sousa deixou claro que os comunistas estão disponíveis para viabilizar um Governo socialista e garante que a conversa com António Costa foi produtiva. Costa, por seu lado, falou num diálogo “muito franco” e de “pontos de convergência importantes”

Rosa Pedroso Lima

Rosa Pedroso Lima

Texto

Jornalista

José Caria

José Caria

Fotos

Fotojornalista

Uma reunião que “correu bem”, segundo António Costa e que para Jerónimo de Sousa foi “produtiva”. A hora ē de aproximação e, tanto o líder comunista, como o secretário-geral do PS fizeram questão de mostrar o que os une: a vontade de continuarem a trabalhar “nos próximos dias” e a convergência da leitura sobre os resultados eleitorais.

PS e PCP estão de acordo sobre o facto de os eleitores terem “expressado a vontade de uma alternativa política” e concordam que “a direita perdeu a maioria absoluta”. A vontade de encontrar “uma expressão institucional” do novo quadro parlamentar saído das legislativas é agora a grande questão.

António Costa não tem dúvidas. “As divergências são conhecidas” entre comunistas e socialistas, mas o apelo agora é a para se focar nos “pontos de convergência importantes” que o PS encontrou na reunião de hora e meia no quartel-general comunista.

José Caria

Jerónimo também não fechou a porta. A derrota da direita “permite a base para outras soluções governativas” e a maioria de esquerda é “uma oportunidade que seria incompreensível que se desperdiçasse”. Os comunistas conhecem bem o programa do PS, afirmam que “não responde à aspiração de uma rotura com a política de direita”, mas por enquanto assume que não chegou à reunião com Costa “com um caderno reivindicativo”.

Cabe ao PS, diz Jerónimo, “escolher entre PSD e CDS ou tomar iniciativa para formar governo”. Nesse caso, Jerónimo assume a disponibilidade dos comunistas pata “viabilizarem um executivo socialista” e nem põe como condição entrar no elenco governativa.