Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Crato diz que a sua passagem pela política é “passageira”. “Estou concentrado em arrumar a casa”

  • 333

FOTO TIAGO MIRANDA

Ministro da Educação diz que “não faz sentido nenhum” discutir se vai continuar a desempenhar funções governativas na próxima legislatura.

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, disse esta quarta-feira em Campo Maior, no Alentejo, que está "concentrado em arrumar a casa", salientando que a sua passagem pela política "é passageira". "O que eu posso dizer é que estou concentrado em arrumar a casa, em finalizar este mandato, e sei que a minha passagem pela política é passageira, eu sou um professor."

Nuno Crato falava aos jornalistas em Campo Maior, no distrito de Portalegre, após ter inaugurado um centro escolar que contou com um investimento de cerca de oito milhões de euros financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). "Este governo está em funções, eu tive um mandato, estou a terminar esse mandato, não está formado governo nenhum ainda", sublinhou o ministro, referindo que "não faz sentido nenhum" discutir se vai continuar a desempenhar funções governativas na próxima legislatura.

Durante o seu discurso na sessão de inauguração do Centro Escolar Comendador Rui Nabeiro, Nuno Crato referiu que está a "terminar um ciclo um bocadinho mais longo" de quatro anos e quatro meses à frente do Ministério da Educação. Aos jornalistas, e após a cerimónia, Nuno Crato destacou ainda a "colaboração muito grande" que manteve, nomeadamente com os professores e com as autarquias, ao longo do mandato, para que a educação seja melhor no futuro. "Isso faz-se com ambição, com metas exigentes, com avaliação."

O Centro Escolar Comendador Rui Nabeiro, que mereceu por parte de Nuno Crato vários elogios, acolhe desde o início do atual ano letivo 765 alunos do pré-escolar e do 1.º e 2.º ciclos do ensino básico. O equipamento conta com cerca de quatro dezenas de salas de aulas, refeitório, pavilhão desportivo, biblioteca, salas de informática, auditório e laboratórios. O investimento contou com uma comparticipação nacional de cerca de 1,2 milhões de euros, da qual 616 mil euros foram atribuídos pela Câmara de Campo Maior e 564 mil euros pela Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares.