Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Livre assume “pesada derrota” eleitoral. É tempo de pôr as contas em dia

  • 333

MANUEL DE ALMEIDA/ lusa

Depois da desilusão de domingo, o partido delineou novos objetivos. O saneamento financeiro das contas e a reflexão sobre o futuro da candidatura cidadã estão no topo das prioridades

Num comunicado divulgado esta terça-feira no próprio site, o Livre/Tempo de Avançar declara que o Grupo de Contacto [órgão executivo do partido] “reuniu segunda-feira ao final da tarde e princípio da noite” e assume a “responsabilidade política” da derrota. O órgão pedirá agora à mesa da assembleia a convocação de um congresso, “que deverá desejavelmente ter lugar antes do final do ano”.

Até à realização do dito congresso, o partido delineou já objetivos centrais a cumprir. O saneamento financeiro “das despesas de campanha”, que terão de ser custeadas por meios próprios, e uma reflexão “sobre o futuro do partido” são os dois pontos expressos no comunicado. A situação financeira instável decorre do facto de o partido não ter atingido o mínimo para receber a subvenção estatal.

Contactado pelo Expresso, Rui Tavares, cabeça de lista do Livre por Lisboa, pede tempo para fazer declarações corretas e atualizadas sobre o estado do partido. O dirigente do Livre qualifica o período que o partido vive como de “bastante reflexão” e confirma que as reuniões prosseguirão durante esta terça-feira.

Congratulando-se com a forma participativa como a candidatura foi concebida, “como talvez nunca tenha acontecido na democracia portuguesa”, o partido pretende comunicar as decisões tomadas assim que possível.