Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Santana Lopes. A UE “está a trabalhar só para uma parte da realidade”

  • 333

António Vitorino sublinhou que a decisão sobre a recolocação dos 120 mil refugiados é apenas um passo “no caminho, que não acaba aqui”. Pedro Santana Lopes lamenta ainda que o acordo não tenha sido aprovado por unanimidade

Pedro Santana Lopes e António Vitorino salientaram esta noite a importância da decisão tomada por Bruxelas sobre a recolocação dos 120 mil refugiados. No habitual espaço de comentário da SIC Notícias, ambos lamentaram que o alcance do acordo só abranja “uma parte da realidade”.

“Os números estão abaixo da realidade. A União Europeia está a trabalhar para uma parte da realidade”, disse Santana Lopes. “A decisão só resolve parte do problema. Este é apenas um passo no caminho que não acaba aqui”, acrescentou Vitorino.

Santana Lopes referiu ainda estar preocupado com o facto de a votação não ter sido unanime, de a Eslováquia, Roménia, República Checa e Hungria terem votado contra a distribuição dos 120 mil refugiados, o que poderá causar alguns problemas na implementação da decisão. “Mas diria que mais vale uma decisão por maioria do que decisão nenhuma”.

Relativamente às eleições na Grécia, em que Alexis Tsipras foi reeleito primeiro-ministro no passado domingo, Santana diz que foi a prova de que “os gregos não queriam divorciar-se da Europa”. Elegeram o candidato que “não se distanciou nem rompeu com a Europa nem com o euro” e que revelou “inigualável capacidade de lidar com situações complicada”.

Já António Vitorino diz que agora é Alexis Tsipras vai perceber “quanto custou salvar a pele”: “No fundo, Tsipras vendeu a alma para salvar a pela. Agora é que vai saber quanto custou salvar a pele”.