Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Parlamento Europeu contra suspensão de Schengen

  • 333

Os quatro grandes grupos políticos do PE aprovam prioridades legislativas que excluem qualquer suspensão de Schengen e defendem mais atenção à crise económica e social

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Pela primeira vez, os quatro grandes grupos do Parlamento Europeu aprovaram esta quarta-feira de tarde as prioridades da agenda europeia para 2016, numa resolução sobre o programa de trabalho da Comissão para o próximo ano. O executivo comunitário deverá apresentar o seu programa ao Parlamento na sessão plenária de 26 a 29 de outubro, em Estrasburgo.

Os quatro grupos - PPE, Socialistas, Liberais e Verdes - acordaram em alguns pontos fundamentais, como por exemplo a rejeição à suspensão temporária ou de qualquer tipo de Schengen, defendendo ao contrário a implementação de um sistema, com urgência, de caráter temporário e obrigatório para os Estados-membros, igualmente, e de um sistema a longo prazo que previna e dê melhor resposta a futuras crises.

O texto tem como outras novidades a aposta na questão do "dumping social", "fuga de cérebros", desemprego jovem, desemprego de longa duração e a defesa de uma Europa social. O processo negocial, que se arraastou por muitos meses, teve a negocaiar por parte dos socialistas a portuguesa Maria João Rodrigues, na qualidade de Vice-presidente do Grupo Socialista do PE.