Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos: “Encaro os que gostam e os que não gostam de mim de costas direitas e cabeça levantada”

  • 333

Luís Barra

“Não sou responsável, nem posso ser responsabilizado pelo tempo de 2011”, diz ainda o primeiro-ministro

O líder do PSD disse esta segunda-feira que enquanto chefe do Governo pode encarar os portugueses com "as costas direitas e a cabeça levantada", insistindo que não é responsável nem pode ser responsabilizado pelo tempo de 2011.

"Como chefe do Governo, hoje encaro os portugueses, aqueles que gostam de mim e os que não gostam, os que votaram em mim e os que não votaram - nem em mim nem no doutor Paulo Portas há quatro anos - e posso encará-los com as costas direitas e a cabeça levantada", afirmou o presidente social-democrata e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, durante um almoço com associações, em Paço de Arcos, no concelho de Oeiras.

Naquela que foi a segunda ação de pré-campanha do dia da coligação PSD/CDS-PP, Passos Coelho voltou a "prestar contas" sobre o que aconteceu nos últimos quatro anos, lembrando o país que herdou em 2011, com um Estado em pré-bancarrota e insistindo que o atual executivo não escolheu "o ponto de partida": "não sou responsável, nem posso ser responsabilizado pelo tempo de 2011".