Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Jerónimo sobre o debate Passos/Costa: “O barulho é muito, o sepultado vai ser pouco”

  • 333

NUNO ANDRÉ FERREIRA / LUSA

Líder comunista lamenta que no debate desta noite entre António Costa e Passos Coelho não se discuta uma “alternativa, mas apenas alternância”

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou hoje em Palmela que António Costa e Pedro Passos Coelho vão discutir a alternância de poder no debate televisivo desta noite, mas não uma política alternativa para o país.

“Quanto a expectativas, quero dizer que (...) ali [no debate televisivo], o barulho é muito, o sepultado vai ser pouco, porque não se discute uma alternativa, discute-se alternância”, disse o líder comunista, que falava aos jornalistas durante uma ação de pré-campanha eleitoral para as eleições legislativas de 4 de outubro, que decorreu junto à fábrica de componentes de automóveis da Visteon, em Palmela.

“Em termos substanciais, em relação aquilo que profundamente inquieta os portugueses, que viram as suas vidas infernizadas, muitas vezes destruídas, o seu emprego, a sua reforma, a sua pensão, o seu salário, a brutal carga dos impostos, as limitações dos próprios serviços públicos - isso é que são as preocupações dos portugueses, que querem ouvir respostas a estes anseios, a estas inquietações. Por ali não passará uma política alternativa”, acrescentou.

O dirigente comunista, que a meio da tarde, ainda não sabia se a agenda da campanha eleitoral lhe permitiria ver o debate, assegurou que a preocupação do PCP é encontrar políticas alternativas e mostrou-se convicto de que o partido tem vindo a quebrar barreiras com muitos eleitores.

“Nós conseguimos estar a vencer barreiras, com um grau de subjetividade muito grande, em que havia uma identificação com a nossa luta, com as nossas propostas, mas por razões muito diversas, quase impercetíveis, havia ali obstáculos”, disse.

“Não estou a dizer que isso se traduza tudo em votos, mas a grande diferença é este ambiente de simpatia, de saudação, quase um estímulo para que continuemos, para que tenhamos força para conseguir resultados nesta luta tremenda, designadamente nas eleições legislativas”, acrescentou Jerónimo de Sousa.

Acompanhado por Francisco Lopes, cabeça-de-lista da CDU (PCP-PEV) por Setúbal, o líder comunista admitiu ainda que um bom resultado no distrito, onde a CDU já é a principal força política, “será aumentar o número de votos e de deputados”.