Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa e Passos. Duelo de 90 minutos para decidir quem vai ser primeiro-ministro

  • 333

O único frente-a-frente entre os líderes do PS e da coligação PàF na televisão é esta noite. Com transmissão em direto pelos três canais generalistas. O momento é considerado decisivo. Hoje mesmo foi divulgada nova sondagem negativa para o PS

Martim Silva

Martim Silva

Diretor-Executivo

O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o secretário-geral do PS, António Costa, encontram-se hoje no único frente-a-frente televisivo antes das eleições legislativas de 4 de outubro.

O duelo televisivo entre Costa e Passos terá a duração de uma hora e meia, e marca a primeira vez em que um debate será transmitido ao mesmo tempo nos três canais de televisão de sinal aberto, RTP, SIC e TVI.

Este modelo aponta para que o debate Passos/Costa bata o recorde de audiências do debate mais visto em televisão, desde que há registos, que opôs em 2011 Passos Coelho a José Sócrates e foi acompanhado por 1,5 milhão de pessoas.

O debate desta noite realiza-se no Museu da Eletricidade, em Lisboa, vai ser moderado por Clara de Sousa (SIC), João Adelino Faria (RTP) e Judite de Sousa (TVI) e deve começar pelas 20.25. De acordo com o modelo do debate, devem estar em cima da mesa nove temas, com dois minutos e meio para Passos e Costa responderem a cada um deles. Mais minuto e meio para réplicas.

Passos Coelho e António Costa voltarão a encontrar-se num igualmente inédito debate transmitido pelas rádios Antena Um, TSF e Rádio Renascença, no dia 17.

Sondagens más para o PS

Este confronto ocorre um dia depois de Sócrates ter "entrado" na campanha e feito uma declaração de apoio a António Costa e ao PS e numa altura em que os socialistas aparecem em perda de fôlego nas sondagens.

No último fim de semana, o inquérito da Eurosondagem para o Expresso e SIC mostrava o PS com uma vantagem de apenas um ponto sobre a coligação. E numa tendência de queda, face a uma tendência de subida de PSD e CDS.

E hoje mesmo, uma sondagem da Aximage divulgada pelo Correio da Manhã e Jornal de Negócios vai no mesmo sentido de queda socialista e subida da coligação. Só que neste caso com um panorama ainda pior para o PS, que em vez de ficar à frente fica mais de cinco pontos atrás.

O polítólogo Pedro Magalhães, investigador na área das sondagens e estudos de opinião, escreveu esta noite na sua página na internet, analisando a evolução das duas sondagens nos últimos meses, que a "direção geral das coisas para o PS e para a coligação é semelhante para as duas empresas: PS a descer, coligação a subir".

Ainda assim, Pedro Magalhães sublinha que nos dois casos o resultado é um empate técnico, na medida em que a diferença nas duas sondagens fica dentro do espaço de margem técnica de erro.

Há quatro anos, o debate que opôs o então primeiro-ministro socialista José Sócrates e Passos Coelho ficou marcado por muitas interrupções e irritações, com os protagonistas a discutirem as consequências do chumbo do PEC IV pelos sociais-democratas, o ‘timing' do pedido de ajuda externa e o peso da conjuntura internacional na situação financeira do país.

O ciclo de frente-a-frente para as legislativas de 04 de outubro foi inaugurado na semana passada com o debate entre o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e a porta-voz do BE, Catarina Martins, e prosseguiram na última terça-feira com o embate entre o presidente do CDS-PP e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, e Catarina Martins.

Outra das inovações dos debates para as eleições legislativas de 04 de outubro é o frente-a-frente de Paulo Portas e Heloísa Apolónia, que passou a representar a CDU quando a coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) anunciou que seria representada pelo líder centrista no debate a que inicialmente iria Jerónimo de Sousa.

António Costa defrontará Catarina Martins na TVI 24 no dia 14 de setembro e o ciclo de debates encerra no dia no dia 18 de setembro, com o embate entre Heloísa Apolónia e Paulo Portas, na TVI 24.

  • Os debates políticos mais vistos em Portugal

    O histórico recente confirma a importância que estes eventos continuam a ter para os candidatos e televisões: segundo dados da agência de meios Carat e da SIC, desde 1995 todos os debates decisivos entre líderes do PS e do PSD em legislativas geraram sempre mais de 1,2 milhões de audiência média. O Expresso apresenta-lhe a lista dos 10 debates mais vistos de sempre e o contexto em que ocorreram

  • Para que servem os debates?

    Numa altura em que foi cancelado o único debate televisivo com os líderes das principais forças em Portugal, olhámos para o que estes confrontos significaram ao longo do tempo. Tradição recente, com exemplos ilustres em Portugal, os confrontos televisivos entre líderes não costumam decidir as eleições. Mas também seria um erro subestimá-los

  • Catarina Martins resiste a “Eu show Portas”

    No primeiro debate com Paulo Portas, a porta-voz do Bloco de Esquerda acabou por ter de reconhecer que “o plano da Grécia é mau” e que o país de Alexis Tsipras “não é o modelo do BE”. Mas Portas, que levou muitas vezes a líder bloquista as boxes, não teve vitória fácil