Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sócrates: “Estou ao lado do PS e de António Costa”

  • 333

Tiago Miranda

O ex-primeiro-ministro fez as primeiras declarações públicas desde que deixou o Estabelecimento Prisional de Évora, na última sexta-feira

Martim Silva

Martim Silva

Diretor-Executivo

O antigo líder do PS e ex-primeiro-ministro José Sócrates abandonou o silêncio e fez as primeiras declarações públicas desde que, no final do dia de sexta-feira, deixou o Estabelecimento Prisional de Évora e veio para Lisboa, onde se encontra em prisão domiciliária numa casa da sua ex-mulher.

"Há um tempo para tudo. Neste momento, o que mais me importa é que todos aqueles que se batem por uma alternativa política de mudança saibam que estou do seu lado. Ao lado do PS, ao lado de António Costa, pela vitória eleitoral", afirmou José Sócrates ao Jornal de Notícias.

Este jornal faz esta terça-feira manchete com as primeiras declarações de Sócrates desde que deixou de estar em prisão preventiva. Estas declarações, recorde-se, são a 13ª vez que o antigo primeiro-ministro "fala", seja por carta, declarações ou entrevista, desde que em novembro do ano passado foi detido por suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal.

Além da frase de apoio a António Costa, que tem feito tudo para se afastar do caso e separar a política da justiça, Sócrates faz ainda mais uma curta declaração ao Jornal de Notícias: "Desejo agradecer aos inúmeros amigos e cidadãos as mensagens de apoio e de solidariedade que me fizeram chegar. Em particular, agradeço aos militantes e simpatizantes do PS o apoio e o companheirismo sem falhas que sempre me dispensaram e que tanto me sensibilizaram".

Na sua primeira "aparição" pública desde que passou a estar na casa de Sofia Fava no Bairro dos Actores, em Lisboa, Sócrates optou assim, como se percebe pelas duas frases ao Jornal de Notícias, por fazer declarações de teor político e não relacionadas com o processo judicial em que está envolvido.

Ainda ontem, durante uma ação de campanha, António Costa foi confrontado pelos jornalistas quanto à possibilidade de Sócrates falar publicamente durante este período de pré-campanha e campanha eleitoral, mas o líder do PS não quis comentar o tema.