Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Socráticos apanhados de surpresa com saída do ex-PM. “Ainda estou a flutuar”

  • 333

Alberto Frias

O sentimento é só um: “Está tudo eufórico”. Alguns dos amigos mais próximos de Sócrates dizem ao Expresso que só é pena que o ex-PM não tenha ainda conseguido a “liberdade plena”. Agora querem ir visitá-lo a casa

Bernardo Ferrão

Bernardo Ferrão

Subdiretor da SIC

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Nos bastidores do PS mais próximo de José Sócrates já corria a ideia de que este sairia em breve da prisão, facto que chegaram a pensar que pudesse acontecer em agosto. Não tendo sido nessa altura, a perspetiva era que a alteração da medida de coação fosse no dia 9 se setembro (data do debate Passos-Costa), o último dia para o juiz Carlos Alexandre tomar a decisão. “A surpresa foi o timing e não a saída de Sócrates”, diz um elemento do círculo político do ex-primeiro-ministro.

“Estou feliz por ele”, confessa ao Expresso Renato Sampaio, deputado do Partido Socialista. Isabel Santos segue na mesma linha: “Está tudo eufórico, ainda estou a flutuar. Ainda não é a liberdade plena, mas é um passo muito importante”. A deputada e candidata pelo círculo do Porto explica que “estava numa arruada com o António Costa quando soube da notícia.”

Os socráticos contactados pelo Expresso foram apanhados de surpresa com a saída do ex-líder do PS. E agora o objetivo é ir vê-lo a casa, onde fica em prisão domiciliária. A ideia é organizar um encontro de amigos. “Se não for hoje, será em breve e em casa dele.”