Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

António Costa e o Novo Banco: “Não quero dizer nada que possa prejudicar as negociações”

  • 333

Tiago Petinga/Lusa

Uma hora depois de se saber do fracasso da venda do Novo Banco aos chineses da Anbang, o líder do PS recusou comentar: “Vou aguardar a conclusão das negociações”, justificou numa sessão de esclarecimento aos eleitores, em direto no Facebook

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Jornalista da secção Política

O secretário-geral do PS não quer dizer nada que possa prejudicar as negociações em curso para a venda do Novo Banco. Apesar de se ter acabado de saber do fracasso da venda da instutuição aos chineses da Anbang, António Costa preferiu não comentar: “Vou aguardar a conclusão das negociações”, respondeu a um eleitor que lhe perguntava pelo tema numa sessão “live streaming” no Facebook, que decorreu entre as 12h00 e as 13h40.

O candidato a primeiro-ministro pelo PS limitou-se a desejar que as negociações resultem no “melhor resultado possível e com o menor prejuízo para a economia, o sistema financeiro e, sobretudo, os contribuintes portugueses”, lembrando que “foi um gravíssimo erro a forma como o Governo e o governador do Banco de Portugal quiseram iludir os contribuintes fazendo crer que a resolução não tinha custos”.