Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Números do desemprego fazem história na história destes últimos quatro anos”

  • 333

Marcos Borga

A vice-presidente da bancada do CDS-PP aponta para “significado de esperança” da descida significativa do desemprego

O CDS-PP considerou esta quarta-feira que a taxa de desemprego de 11,9% no segundo trimestre evidencia tem um significado de esperança para quem ainda procura emprego.

“Estes números fazem história na história destes últimos quatro anos”, afirmou a vice-presidente da bancada do CDS-PP Cecília Meireles, numa conferência de imprensa realizada na Assembleia da República a propósito das estimativas divulgadas esta quarta-feira de manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, a taxa de desemprego fixou-se nos 11,9% de abril a junho, menos 1,8 pontos percentuais do que no trimestre anterior e 2 pontos percentuais abaixo do trimestre homólogo de 2014.

Sublinhando o “significado de esperança” que estes números têm, Cecília Meireles lembrou que ao longo dos últimos quatro anos a taxa foi "paulatinamente baixando" desde os 17,5%, estando agora pela primeira vez abaixo dos 12%.

“Representa uma redução e uma tendência de redução muito significativa”, frisou, notando que num trimestre há menos 100 mil pessoas na situação de desemprego.

Além disso, acrescentou, em relação a janeiro de 2013, “que é o período em que começa a viragem económica em Portugal”, há mais 226 mil pessoas que encontram emprego.

“Os trabalhadores e as empresas estão de parabéns por terem conseguido dar a volta”, salientou.

Referindo-se diretamente ao PS, a vice-presidente da bancada do CDS-PP notou ainda que o partido que “viu sempre com alguma irritação as boas notícias” perceberá agora que se enganou.

Cecília Meireles fez ainda referência à questão da devolução da sobretaxa, considerando que também sobre este tema o PS se vai enganar.

“O que foi aprovado é inovador - pela primeira vez o Estado diz ao contribuinte que ‘se nós cobrarmos mais do que o previsto, devolveremos esse dinheiro’.”