Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Filha de Salgueiro Maia lança-se na política: “O meu pai ia ralhar um bocadinho comigo”

  • 333

Catarina Salgueiro Maia é candidata pelo Bloco de Esquerda no círculo eleitoral da Europa. Emigrada há quatro anos no Luxemburgo, a filha do capitão de Abril diz que decidiu entrar na vida política porque o país precisa de um novo rumo

Aos 30 anos, Catarina Salgueiro Maia lamenta que tenha sido “convidada” a sair de Portugal pelo primeiro-ministro. Foi em 2011 que a filha do capitão de Abril se viu forçada a emigrar com a família para o Luxemburgo, face à situação económica. Hoje, defende que o país precisa de um novo rumo e é por essa razão que diz ter decidido ser candidata pelo Bloco de Esquerda (BE) no círculo eleitoral da Europa.

“Sempre me mostrei afastada da política e sempre disse que me queria manter longe da vida política - até porque não tem muito a ver comigo -, mas achei que era um desafio interessante. Achei que era mais uma forma de representar o país e mais uma forma de lutar por uma mudança no país”, disse Catarina Salgueiro Maia ao site luxemburguês “Bom dia”.

Licenciada em Línguas, literatura e cultura, a bloquista parece ter herdado do pai o espírito de luta e garante que é preciso união para que o país siga outro caminho.

“São várias as razões, principalmente por causa da situação atual e porque eu sinto que alguém precisa de fazer alguma coisa. Quanto mais união houver para mudar mais força teremos para que as coisas resultem. Se não nos unirmos todos não conseguimos ir a lado nenhum. Quanto mais formos a revoltarmo-nos e a lutar, mais fácil será as coisas tomarem um rumo”, sustentou.

Lembrando que o pai era apartidário, Catarina Salgueiro Maia admite que o capitão de Abril não apoiaria esta decisão. “Possivelmente desataria aos gritos e dizia que era louca, havia alguma coisa em mim que não estava a bater muito certo, porque eu sempre disse que me ia manter longe disso. Apesar de sempre ter o meu partido, o Bloco de Esquerda sem dúvida nenhuma, mas sempre me quis manter à parte da vida política e não mostrar aquilo que me revoltava e afins.(...) Portanto, ele se calhar ia ralhar um bocadinho comigo”, conclui.

A lista do BE para a emigração na Europa é liderada por Cristina Semblano, uma economista de 59 anos, que foi autarca eleita pela Frente de Esquerda na Câmara Municipal de Gentilly.