Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS acusa Portas de não fazer revisão crítica aos quatro anos de Governo

  • 333

Os socialistas criticam o presidente do CDS por não assumir “um único erro ou previsão falhada”, preferindo este fazer acreditar que “nada é responsabilidade do Governo, mas talvez do acaso”

O PS critica o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, por não fazer uma revisão crítica sobre os seus quatro anos de Governo e considerou que os portugueses continuam à espera da reforma do Estado.

Estas posições foram transmitidas por Graça Fonseca, membro do Secretariado Nacional do PS, após a entrevista concedida esta noite à SIC ao também líder do CDS.

"Paulo Portas faz uma crítica ao PS por não ter feito a revisão crítica dos seus governos - governos que já foram julgados nas urnas -, mas passa uma hora de entrevista sem fazer uma única revisão crítica dos seus quatro anos de Governo. Cabe aos portugueses fazerem a revisão crítica destes quatro anos de Governo de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas", declarou a dirigente socialista.

De acordo com Graça Fonseca, é importante comparar o que foi prometido pelos partidos que formam o executivo atual nas eleições em 2011 e o que foi atingido no seu mandato.

"Garantiu este Governo que o endividamento seria de 101 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), mas está agora em 130 por cento. Disse que aumentaria a riqueza produzida, mas o PIB está sete por cento abaixo face aos valores de 2011. Por outro lado, temos uma carga fiscal na ordem dos 37 por cento, a maior de sempre registada em Portugal e há menos 300 mil empregos face ao que foi prometido pelos partidos do Governo há quatro anos", apontou a dirigente socialista.

Graça Fonseca acusou depois o presidente do CDS de não assumir "um único erro ou previsão falhada, procurando antes transmitir a ideia de que tudo o que foi feito pelo Governo se fez porque foi obrigado e que, portanto, nada é responsabilidade do Governo, mas talvez do acaso".

"Fala em casa arrumada, mas a casa não está arrumada, porque os portugueses sabem que este Governo destruiu a esperança e a confiança. Os portugueses continuam também à espera da propalada reforma do Estado, algo que Paulo Portas é o ministro responsável, mas que, ao longo de uma hora de entrevista, nem uma palavra disse sobre o assunto", criticou ainda.

Graça Fonseca afirmou em seguida que o PS concordou com o presidente do CDS quando, na entrevista à SIC, defendeu que a próxima legislatura tem de dar prioridade às questões sociais.
"Só que, para isso, é preciso mudar de Governo", acrescentou.