Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa. “Não faremos segredo quando decidirmos o candidato presidencial a apoiar”

  • 333

FOTO OCTÁVIO PASSOS/LUSA

O líder socialista diz que a prioridade são as eleições legislativas para mudar o Executivo e a política. "As pessoas vivem com o terror de manter este primeiro-ministro, este Governo e esta política de fracasso”, realçou António Costa

No dia em que surgem notícias sobre uma eventual antecipação do PS sobre a decisão de apoiar um candidato presidencial, António Costa reiterou esta quarta-feira que a prioridade são as legislativas.

"Quando decidirmos o candidato [presidencial] a apoiar não faremos segredo. Temos um calendário e a prioridade dos portugueses são as eleições legislativas e tentar mudar o Governo e a política", declarou esta manhã o líder socialista aos jornalistas, à margem de uma visita ao Centro de Saúde de Baião.

Na visão de António Costa, os portugueses "vivem com o terror" de poderem manter o atual Executivo e o seu líder, que levaram a cabo uma "política de fracasso". "O que as pessoas anseiam é uma alternativa de confiança, que resulta do trabalho de rigor que temos feito nos últimos meses. Nós não estamos a fazer promessas, estamos a fazer compromissos com base num estudo muito rigoroso que foi feito", garantiu.

António Costa tem sempre insistido que o PS deve concentrar-se nas legislativas, antes das Presidenciais, defendendo um perfil semelhante ao de anteriores chefes de Estado socialistas. "No momento próprio é natural, saudável, que na área política do PS, militante do PS ou sem ser militante do PS, surja um candidato que nos possa devolver o orgulho que Mário Soares e Jorge Sampaio nos habituaram a ter na Presidência da República", frisava em fevereiro o secretário-geral do PS.

Recorde-se que Sampaio da Nóvoa apresenta às 21h no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, a comissão da sua candidatura à presidência da República, que conta com o apoio de três ex-Presidentes: Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio.

Já Basílio Horta negou esta terça-feira que esteja apoiar o professor universitário à corrida a Belém, desmentindo uma notícia do "Diário de Notícias": "Não quero mais confusões", disse ao Expresso o autarca de Sintra.