Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Resistência portuense ao salazarismo posta em livro

  • 333

“40 vidas por Abril é o título da obra. De operários a intelectuais, de médicos a professores, todos têm uma história para contar

O combate ao Estado Novo é uma história carregada de infinitas e muitas vezes desconhecidas histórias pessoais, na aparência insignificantes, mas essenciais para o conhecimento da dinâmica de resistência coletiva organizada ao longo dos anos. São quase sempre protagonizadas por homens e mulheres para quem o anonimato é a condição natural de vida. Por isso acontece com frequência muitos desses episódios ficarem perdidos nas memórias de cada um e afastados da ideia de partilha de experiências comuns.

Às vezes, esses momentos vividos com uma intensidade hoje inimaginável são resgatados do silêncio a que voluntaria ou involuntariamente foram remetidos e aparecem à luz do dia. É o que acontece agora com o lançamento do livro “40 vidas por Abril", a partir das 18h desta terça-feira, na cooperativa Árvore, no Porto, coordenado pelo jornalista Carlos Ferreira.

Ao longo de mais de 300 páginas recolhe depoimentos de cidadãos e cidadãs com múltiplas vivências e origens, com diferentes ligações políticas e ideológicas - embora a maioria dos protagonistas fosse à época simpatizante ou militante do PCP - aos quais irmanava um objetivo comum: combater um regime despótico. A leitura do livro remete para episódios da luta clandestina, em particular no distrito do Porto, embora não em exclusivo.

De operários a intelectuais, de médicos a professores, todos têm uma história para contar, que Carlos Ferreira recolhe e divulga num documento que materializa uma ideia do editor José da Cruz Santos.

A apresentação da obra estará a cargo de Ilda Figueiredo. O ator Júlio Cardoso lerá poemas da resistência e o Coral de Letras da Universidade do Porto, dirigido pelo maestro José Luís Borges Coelho - ele próprio uma das 40 vidas retratadas -, cantará canções relacionadas com a resistência á ditadura e com a revolução de abril.