Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Cavaco mantém-se otimista com economia portuguesa. "Resultados falam por si"

  • 333

Cavaco Silva, acompanhado da sua mulher, durante uma visita ao Museu Nacional de História em Sófia

TIAGO PETINGA / LUSA

Falando na capital búlgara, Presidente da República diz que projeções económicas nacionais mostram melhoria

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Cavaco Silva voltou esta terça-feira a reafirmar que a economia portuguesa está a recuperar "consistentemente", sublinhando que este ano o PIB deverá aumentar 1,7% e continuará a crescer nos anos seguintes com taxas superiores a 2% ao ano.

Para o Presidente da República, que falava na abertura de um fórum empresarial, esta terça-feira na capital búlgara, Portugal atravessou nos últimos anos um "exigente processo de ajustamento" para corrigir desequilíbrios e melhorar a competitividade. "Os resultados falam por si", sublinhou.

Não se afastando do que tem sido o discurso no Governo, o Presidente destacou que a recuperação económica tem sido feita sobretudo à custa do aumento das exportações e fez um resumo da situação: "O défice orçamental está controlado, o desemprego, embora ainda elevado, tem vindo a baixar consistentemente, e o investimento a crescer".

"Os dados macroeconómicos confirmam", disse ainda Cavaco Silva, "no primeiro trimestre de 2015, as exportações de bens e serviços cresceram 6,8%.".

"As potencialidades búlgaras"

Convidando os empresários e investidores búlgaros a conhecer Portugal e tirar partido das complementaridades, o Presidente da República fez ainda questão de sublinhar as principais reformas estruturais que no seu entender foram levadas a cabo no país: flexibilização da legislação laboral, simplificação e eficiência na Justiça e incentivos para a inovação, incluindo redução faseada dos impostos para as empresas.

O Presidente búlgaro, que abriu a sessão, alertou por seu turno os empresários portugueses para "as potencialidades do mercado búlgaro", cujo aumento do consumo privado está previsto em 1,5% este ano, apesar de uma taxa de desemprego de 10,1%. Em 2015, o PIB deverá crescer 1,4% (foi de 1,7% em 2014), segundo dados citados pela AICEP.

No Fórum, foi igualmente assinada a constituição da Câmara de Comércio Portugal-Bulgária, bem como dois memorandos de entendimento entre a AICEP e a Agência Executiva para as PME e a Agência Bulgara de Investimento.