Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Cavaco não descarta saída da Grécia do euro. “Não há exceções”

  • 333

As declarações de Cavaco Silva foram feitas numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo búlgaro, Rosen Plevneliev, ao fim da manhã desta segunda-feira, em Sófia

TIAGO PETINGA / Lusa

Presidente da República não quer que a Grécia deixe de pertencer à zona euro, mas afirma que "há regras que não podem deixar de ser respeitadas"

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Quanto a Portugal, se tal evento ocorresse - o que ninguém deseja, sublinhou - "está hoje muito mais bem preparado do que há 12 ou 18 meses, para enfrentar qualquer desaire que ocorra num outro pais da zona euro".

Numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo búlgaro, Rosen Plevneliev, ao fim da manhã desta segunda-feira, em Sófia, Cavaco Silva foi duro ao afirmar que num espaço tao integrado como a zona euro "há regras que não podem deixar de ser respeitadas, há procedimentos que todos têm que seguir e não podem ser abertas exceções para nenhum pais"

E destacou: "a Grécia tem de facto de se convencer e é provável que  depois destes meses de negociações e de contactos com a troika e os dirigentes políticos de vários países, esteja mais consciente da realidade que não pode de facto ignorar".

O Presidente sublinhou, porém, "a situação neste país é uma preocupação para todos os países europeus sem exceção", e que "Portugal gostaria fortemente que a Grécia continuasse a pertencer à zona do euro e tem ainda esperança que se alcancem negociações que permitam que os gregos continuem a usar o euro como a sua moeda".

"Espero bem que aproximando-se o final deste mês e chegando ao fim o segundo programa de resgate, seja alcançada uma decisão, porque se isso acontecer estaremos confrontados com um problema extremamente serio", lembrou ainda Cavaco Silva, dizendo que de acordo com as regras vigentes, quando um país deixa de estar sujeito a um programa de ajustamento não pode mais continuara a beneficiar do apoio do Banco Central Europeu ao seu sistema bancário.

É por isso que, disse, "deseja fortemente que tão rapidamente quanto possível - e se possível esta semana - seja encontrado um entendimento entre a troika e os negociadores gregos"

  • “Não queremos mais dinheiro.” Garantia de Varoufakis

    O ministro das Finanças grego garante em entrevista ao jornal alemão "Bild" que os gregos preferem uma reestruturação da dívida em vez de mais empréstimos. Varoufakis também compara a probabilidade de uma saída da Grécia do euro à de um cometa atingir o planeta Terra