Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Capucho anuncia voto no PS

  • 333

FOTO TIAGO MIRANDA

Declarando-se independente, após a saída do partido que ajudou a fundar com Sá Carneiro, António Capucho anunciou esta noite na Convenção do PS que vai votar no partido socialista nas próximas legislativas

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Jornalista da secção Política

António Capucho foi esta noite à Convenção do PSD anunciar o seu voto no PS nas próximas eleições legislativas. O fundador, antigo secretário-geral e líder parlamentar do PSD, expulso do partido em 2014, depois de ter entrado em rota de colisão com a direção de Pedro Passos Coelho, justificou a decisão  com o facto de se identificar globalmente com o programa eleitoral socialista e, sobretudo, "confiar" em António Costa para liderar o projeto. 

O ex-presidente da Câmara de Cascais, que sublinhou a sua condição de independente, acusou o Governo da coligação PSD/CDS de ter "incumprido de forma gritante" as promessas da campanha eleitoral e de, ao ter ido "muito para além" dos compromissos assumidos com a troika ter imposto uma "terapêutica excessiva e apressada" ao país, que resultou, entre outras consequências, na perda de 400 mil empregos e na emigração de mais de 250 mil portugueses, na sua maioria jovens.  

E referindo-se à apresentação das bases programáticas da coligação, anteontem, disse não ter dúvidas que o Governo se apresenta aos eleitores "sem qualquer intenção de inverter a trajetória". Ora, concluiu, "o que se impõe é fazer diferente". É o que, na sua avaliação, encontra nas propostas programáticas do PS ("globalmente positivas e credíveis"que, por isso, merecem o seu apoio.