Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ramalho Eanes vê em Sampaio da Nóvoa uma “inteligência superior”

  • 333

MANUEL DE ALMEIDA/ Lusa

Reforçando o seu apoio à candidatura presidencial de António Sampaio da Nóvoa, o antigo residente no Palácio de Belém elogia a “capacidade de liderança” do ex-reitor da Universidade de Lisboa.

Ramalho Eanes vem esta segunda-feira reforçar o seu apoio à candidatura presidencial de António Sampaio da Nóvoa , elogiando a sua "capacidade de liderança" e "carácter forte e bom". "É dotado de uma inteligência superior e de boas qualidades de temperamento", diz Eanes em declarações ao "Jornal de Notícias" desta segunda-feira.

O antigo Presidente da República elogia ainda a "coragem intelectual e a capacidade de decisão" de Sampaio da Nóvoa, que apresenta esta segunda-feira no Porto a Carta de Princípios da sua candidatura.

Segundo diz o general Eanes ao "JN", o ex-reitor da Universidade de Lisboa tem uma "cosmopolita formação académica" e, por isso, tem a capacidade de “avaliar o mundo difícil em que vivemos e o país que fomos, que somos e que realisticamente podemos ser".

No início do mês de abril, Sampaio da Nóvoa tinha também dito ao matutino do Porto que a sua principal referência era Ramalho Eanes, "pela sua independência e despojamento". 

Na sua candidatura a Belém, Sampaio da Nóvoa conta com o apoio de três ex-Presidentes – Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio.

  • "Vai ser difícil", diz Nóvoa. Mas o PS ajuda

    O Teatro da Trindade encheu para receber o lançamento da candidatura de Sampaio da Novoa à Presidência. Mas, a enchente foi o menos relevante, porque a sala era pequena. E porque muitos dos lugares foram ocupados pelo PS. O homem que diz marcar "uma diferença" por não ter "filiação partidária" teve nos socialistas uma forte ajuda. Pelo menos para o arranque.

  • A hora zero de Sampaio da Nóvoa

    19h30, Teatro da Trindade, em Lisboa. Foi este o momento de arranque da candidatura presidencial de António Sampaio da Nóvoa. Os organizadores esperam "casa cheia" para o primeiro grande teste do candidato independente, que vai tentar a unir a esquerda corrida a Belém