Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa garante "abertura" na escolha de deputados, mas afasta primárias

  • 333

STEVEN GOVERNO / Lusa

O secretário-geral do PS afastou hoje, perante a Comissão Nacional, a possibilidade de se realizarem primárias entre os socialistas para a escolha de candidatos a deputados, mas assegurou "abertura" no processo de formação das listas.

António Costa referiu-se a este tema na intervenção que encerrou a Comissão Nacional do PS, que durou cerca de sete horas e meia e que se destinou sobretudo a fazer uma apreciação do projeto de programa eleitoral socialista - documento que será votado em definitivo a 06 de junho, numa Convenção Nacional que se realizará no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Na parte da manhã da reunião da Comissão Nacional, o dirigente socialista Álvaro Beleza levantou a questão da realização de eleições primárias abertas a simpatizantes para a escolha de deputados e sugeriu mesmo acompanhar esse processo de primárias com a conclusão do programa eleitoral, prolongando-o em discussão pública até ao início de setembro.

De acordo com fontes da Comissão Nacional, o secretário-geral do PS, no entanto, afastou a possibilidade de o seu partido retomar o mecanismo das eleições primárias, aplicando-o desta vez à escolha dos candidatos às próximas eleições legislativas.

António Costa, de acordo com as mesmas fontes socialistas, alegou que tem percorrido o país e contactado ao longo dos últimos meses com muitas estruturas de militantes, tendo ficado com a clara impressão de que a maioria do partido não quer esse método de escolha dos deputados.

De resto, dirigentes socialistas contactados pela agência Lusa ao longo das últimas semanas, consideraram que seria um erro grave abrir uma multiplicidade de disputas internas e poucos meses das eleições legislativas.

Usando um tom de humor, António Costa referiu-se então a Álvaro Beleza, que pertenceu ao anterior Secretariado Nacional do PS e que defende esse método de designação de candidatos socialistas desde o início da década de 1990, como um "militante obcecado das primárias".

Neste ponto referente à escolha de candidatos a deputados, o líder socialista, porém, assegurou que "haverá abertura" no processo de formação das listas para as próximas eleições legislativas.

Na reunião, Eurico Brilhante Dias, que também foi membro do último Secretariado Nacional do PS liderado por António José Seguro, fez uma intervenção na qual apresentou duas propostas "de carácter técnico" para mudanças na redação dos capítulos do programa referentes à taxa social única (TSU) e legislação laboral.