Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

O que é ser jovem em Portugal?

  • 333

Estudo analisa a participação política, as novas realidades da crise, o emprego, a cidadania, a mobilidade e a cultura entre os mais jovens. E vai permitir comparar o que mudou nos últimos oito anos.

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Um grande inquérito aos jovens portugueses vai ser o documento principal a apresentar na IV Conferência Internacional organizada pela Presidência da República, no âmbito dos "Roteiros do futuro", que se realiza esta sexta e sábado, na Fundação Champalimaud, em Lisboa.

É a segunda vez que a Presidência apresenta um inquérito aos jovens, sendo o primeiro realizado em 2008, mas apenas do ponto de vista da sua participação política.

O atual estudo, realizado sob a coordenação dos investigadores Marina Costa Lobo e Vítor Sérgio Ferreira, ambos do Instituto de Ciências Sociais, não só integra uma parte sobre a participação política juvenil (o que vai permitir fazer comparações), como aborda as novas realidades da crise, que permitem avaliar os valores orientadores da condutas dos jovens, oito anos depois, informou fonte da Presidência.

A conferência pretende traçar um "retrato" do que é ser jovem em Portugal, e por isso está organizada em vários painéis: os jovens e o emprego, a cidadania, a mobilidade e a cultura. Cada painel será presidido por um jovem e integra a intervenção de um especialista português e outro estrangeiro, de modo "a cruzar os olhares" sobre a realidade. Um testemunho pessoal encerra o tema.

Na sexta-feira, além das intervenções iniciais e da apresentação do estudo, terá lugar o painel sobre o emprego, que terá como oradores o economista Mário Centeno, que coordenou o estudo macroeconómico do PS, e a britânica Jacqueline O'Reilly, que está a fazer uma investigação sobre o jovens e o desemprego ao nível europeu. Preside Joana Branco Lopes, presidente do Conselho Nacional da Juventude.

No painel sobre a cidadania, intervirão Filipe Santos (da organização Portugal Inovação Social) e a húngara Anna Horvath, técnica da Comissão Europeia especialista no tema dos valores sociais da juventude. A presidência caberá a Francisco Maria Balsemão, pela Fundação da Juventude

Já no sábado, no painel da mobilidade, intervirão David Cairns, investigador do CIES-IUL (ISCTE) e Pedro Couto Soares, diretor da Agência Nacional Erasmus. A presidência caberá a Maria Nunes Pereira,  da GECKO Biomedical.

Finalmente, o último painel será dedicado à cultura, tendo como conferencistas Fernando Alvim, vice-presidente da Fundação Sindika Dokolo, e o ex-secretário de Estado da Cultura Francisco José Viegas. O painel será presidido por Júlio Oliveira, presidente da Federação Nacional das Associações Juvenis.

O Presidente da República fará a intervenção de abertura e de encerramento.