Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Greve dos pilotos causa incómodo na Comissão Europeia

  • 333

Marianne Thyssen deveria ter aterrado em Lisboa esta manhã

JULIEN WARNAND/EPA

A greve na TAP obrigou ao cancelamento da visita a Portugal da comissária europeia para os Assuntos Sociais e Emprego. O incidente causou mal-estar em Bruxelas, apurou o Expresso.

A visita da comissária belga Marianne Thyssen a Portugal estava a ser preparada há meses mas teve de ser adiada devido à greve de pilotos da TAP. Ao que o Expresso apurou, o cancelamento causou mal-estar no seio da Comissão Europeia. 

Em Bruxelas, ninguém imaginou que uma viagem tida como muito importante ficasse comprometida devido à greve dos pilotos da TAP, iniciada a 1 de maio. Em causa estaria sobretudo a viagem de regresso à capital belga e a possibilidade da comissária europeia para os Assuntos Sociais e Emprego não chegar a tempo a outros compromissos. 

As questões sociais e do emprego são apontadas como prioridades da Comissão Juncker. A visita de Marianne Thyssen tinha como objetivo encontrar mais soluções e formas de apoio e solidariedade social da parte da Comissão Europeia para lutar contra o desemprego em Portugal.

Marianne Thyssen deveria ter aterrado em Lisboa esta manhã
O desagrado do executivo comunitário, que não põe em causa o direito à greve, está ligado ao facto de o cancelamento ter deitado por terra os meses de preparação da agenda da visita. Em Lisboa, a comissária iria encontrar-se com o ministro do Emprego e Assuntos Sociais, Pedro Mota Soares. A viagem prevista para esta quinta e sexta-feira incluía ainda contactos com os sindicatos e parceiros sociais, bem como a visita a centros de emprego, de solidariedade social e escolas de formação financiados por fundos europeus.

Este episódio é mais um a juntar a tantos outros idênticos causados pelo cancelamento de centenas de voos da TAP desde 1 de maio, que deverão somar, nas contas do ministro da Economia, cerca de 35 milhões de prejuízos até ao final da paralisação, no próximo domingo.