Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Biografia de Passos acusa Cavaco de ter perdido 20 dias ''em negociação estéril com Seguro''

Cavaco também não sai ileso na nova biografia oficial de Passos Coelho. ''Deixou o Governo em banho-maria'' com a tentativa de acordo com António José Seguro. 

'Cavaco Silva "deixou o Governo em banho-maria durante os vinte dias de estéril negociação com o Partido Socialista, cujo desfecho era, desde o início, absolutamente previsível''. A frase vem na biografia autorizada do primeiro-ministro - ''Somos o que escolhemos ser'' - que é lançada hoje à tarde em Lisboa e de onde nem o Presidente da República nem Paulo Portas saem bem vistos.

O facto de Cavaco se ter recusado a dar posse ao Governo remodelado após a crise da ''irrevogável'' demissão de Paulo Portas, no verão de 2013, é criticada pela biógrafa. Sofia Aureliano, assessora do grupo parlamentar do PSD, escreve que a tentativa de Cavaco ''causou estranheza, uma vez que o líder da oposição, António José Seguro, já tinha deixado bem claro que não aceitaria qualquer negociação''.

"Três dias depois da colossal crise - relembra o livro - Pedro Passos Coelho estava em condições de apresentar ao Presidente da República uma solução de estabilidade governativa. Mas, surpreendentemente, Cavaco não ficou convencido. E insistiu numa tentativa de acerto com o PS (...) que causou estranheza''.

Em junho de 2013, recorde-se, o Presidente da República propôs ao PS e aos partidos da coligação que mostrassem “disponibilidade para iniciarem, o mais brevemente possível, conversações com vista a um compromisso de salvação nacional”. As negociações lograram nenhum acordo.