Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Conheça as contas do PS, medida a medida (isto custa 460 milhões em 2016)

  • 333

O grupo de economistas que ontem apresentou propostas para a política económica do PS contabilizou o efeito nas contas públicas de cada uma das medidas apresentadas. O impacto orçamental em 2016 ronda os  460 milhões de euros. Veja as contas das medidas, uma a uma.

460 milhões de euros. É este o impacto orçamental que está previsto nas políticas económicas ontem apresentadas em Lisboa por um grupo de economistas liderado por Mario Centeno para o Partido Socialista.

Esse saldo resulta da combinação de um conjunto de medidas, algumas com impacto positivo no orçamento do Estado, outras com impacto negativo.



Do lado do impacto positivo estão em primeiro lugar poupanças setoriais e em juros (220 milhões de euros). Segue-se a política de pensões (com a qual o Estado "recebe" mais 163 milhões de euros) e uma execução extraordinária de fundos estruturais (137 milhões de euros). O imposto sucessório rende 104 milhões de euros.

Do lado dos impactos negativos está em primeiro ligar o Compromisso Emprego (que custa ao Estado 420 milhões de euros no primeiro ano). A eliminação da sobretaxa do IRS significa que o Estado abdica de 312 milhões de euros. O abaixamento da taxa do IVA na restauração significa uma diminuição da receita de 210 milhões de euros. Já a requalificação do património tem um impacto negativo mas contas públicas de 187 milhões de euros.