23
Anterior
MABEL: o robô bípede mais rápido do mundo
Seguinte
Partido de Merkel sofre derrota nas eleições regionais
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Polícias ponderam greve

Polícias ponderam greve

Sindicato Nacional de Oficiais de Polícia (SNOP) alertou hoje para o risco de setembro e outubro serem meses complicados. "Semana da Indignação dos Polícias" entre 21 e 28 de setembro. Greve é uma hipótese.

Lusa |
Agravamento das condições de vida dos polícias portugueses gera protestos
Agravamento das condições de vida dos polícias portugueses gera protestos / Miguel A. Lopes/Lusa

O presidente do Sindicato Nacional de Oficiais de Polícia (SNOP) alertou hoje para a possibilidade de setembro e outubro serem meses complicados em matéria de Segurança Interna devido ao estado de "indignação geral" vivido na Policia de Segurança Pública devido ao agravamento das condições de vida dos polícias.

"Sem pretender dramatizar porque não é positivo criar alarmismos, o que nos parece é que os meses de setembro e outubro vão ser muito complicados no âmbito da Segurança Interna e no caso concreto da PSP", disse o Comissário Carlos Ferreira referindo-se por exemplo ao facto da maior associação sindical da PSP (ASPP) ter já convocado uma semana de indignação.

Outras estruturas sindicais, frisou, estão na expectativa para ver que sinais positivos o Governo dará para a resolução dos problemas desta força policial, para que a "conflitualidade que se prevê não se prolongue e não atinja níveis difíceis de controlar".

Protestos podem passar por greve 


A Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança realiza entre 21 e 28 de setembro a "Semana da Indignação dos Polícias", que terá início com um encontro nacional no Porto para avaliar a evolução da situação.

Caso o Governo não "cumpra com a lei" e com os estatutos remuneratórios que já deveriam ter entrado em vigor na PSP e na GNR no ano passado, a CCP vai promover ao longo dessa semana várias ações de protesto, que poderão passar por paralisações e uma manifestação em Lisboa.

A CCP é constituída pela Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP), Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), Associação Sócio-profissional da Polícia Marítima (ASPPM), Sindicato Nacional dos Guardas Prisionais (SNGP), Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF-SEF) e Associação Sindical dos Funcionais da ASAE.

A imagem que os oficiais transmitem sempre, adiantou Carlos Ferreira, é de responsabilidade e de ponderação, mas sem deixar de alertar e transmitir para o seio da PSP e para o Governo, "que os problemas dos agentes e chefes são também problemas dos oficiais, que têm a obrigação de lutar pelas condições de trabalho de todos os polícias".

O dirigente assegura que o agravar das condições de vida dos polícias portugueses, que em início de carreira ganham pouco mais de 800 euros e têm a família distante, "pode criar o perigo do próprio efetivo policial sofrer um aumento da conflitualidade interna que os impeça de trabalhar de forma concentrada e com a serenidade necessária para atuarem corretamente nos momentos difíceis, com determinação e sem excesso, porque a instabilidade emocional é também um risco para o cidadão".

Carlos Ferreira acrescenta ainda que num momento em que é muito previsível um aumento significativo da criminalidade, resultante do agravamento das condições de vida, os polícias terão que estar preparados e mentalizados para o combate ao crime e proteção das pessoas e dos seus bens.

Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 23 Comentar
ordenar por:
mais votados
Não atirem os " bonés" para a calçada
Se os "oficiais" atirarem ,como fizeram a Sócrates, os bonés para a calçada, devem ser postos na rua das Forças de Segurança.Não tem categoria para saber vestir uma farda e respeitar a Soberania Nacional.
Indignação Geral?
Policias e Ladroes
Sócrates levou o País à pré-falência
Re: Não atirem os
aguiadois tem um comentário igual na era Sócrates
Re: Não atirem os
Re: Não atirem os
Se não sabem o que é uma farda
Re: Se não sabem o que é uma farda
Señor Aguia...
Os policias postos em sentido:negócios ilicitos
Re: Forças de segurança em "estado de indignação g
Desta vez é que a águia estragou tudo. Dois pesos e duas medidas. Ficou sem qualquer credibilidade. No tempo de Sócrates apoiava essas atitudes, agora já devem ser postos na rua.
Re: Forças de segurança em
Re: Forças de segurança em
Seringador,Toni
Re: Seringador,Toni
É mentira:aguia condenou na era Sócrates
Re: É mentira:aguia condenou na era Sócrates
Dualidades de critérios
Enquanto os políticos detêm as continuadas regalias e benesses as nossas forças policiais continuam com as mesmas dificuldades e desorganização.
Vira o disco e toca o mesmo.
Enfim estou cansado com esta democracia, será que é mesmo uma democracia? Ou só para alguns?
Re: Dualidades de critérios
Forças de segurança em indiganção geral
Infelizmente em indignação começam a ficar todos os portugueses, com exceção de alguns que ainda não abriram os olhos, ou então que são cegos de nascença. Pessoalmente até nem critico o aumento de impostos desde que sejam necessário para o bem de Portugal e dos portugueses. Não deixo no entanto de mostrar a minha indignação pelo que me prometeram com tanta certeza antes das eleições e que agora não está a ser cumprido. Por isso não me surpreende a indignação que está a começar e desde logo por parte daqueles que apoiam este governo como Marques Mendes, Ferreira Leite, Vasco Moura, Marcelo Rebelo de Sousa, além de outros não esquecendo as declarações de elementos do CDS. Já se percebeu que a seguir por este caminho o País vai ao fundo. Todos os dias cortam nos vencimentos e nas regalias do povo e nada nas gorduras do Estado como prometeram. Nunca ninguém mentiu tanto em tão pouco tempo.

http://www.youtube.com/wa...

http://www.youtube.com/wa...
Polícias
Os polícias estão mal pagos. têm tido ministros incompetentes, têm as esquadras a apodrecer, não lhes pagam o subsídio de fardamento, as leis tratam-nos como criminosos, estão alojados em quartos imundos da Mouraria,Alfama e Bairro Alto e ser polícia em Lisboa é heróico.
Tem diminuído a apresentação de candidaturas e , se a situação económica fosse melhor, já não havia polícias.

Dito isto, têm o dever de se saber comportar, como força de segurança armada, e nunca enveredar pela arruaça e por disparates já cometidos, como a entrega das armas. Um exército que entrega as armas merece ser dizimado. É alta traição !!!

Há que ter imaginação, há que obter o apoio da população, há que saber explicar os seus problemas e porque não pedir uma audiência ao Presidente, que não está lá só para cortar fitas!!!
Comentários 23 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub