Siga-nos

Perfil

Expresso

Comissão Política

Comissão Política, episódio 2: esta chicotada não é psicológica

O que marca mais a noite autárquica: a grande vitória do PS ou a grande derrota do PSD? A Comissão Política responde - e analisa o futuro equilíbrio de poderes políticos e como o PSD está já a preparar o seu futuro e a substituição de Passos Coelho, cujos prazos vão rapidamente ficar claros. As autárquicas marcam o episódio 2 do podcast do Expresso, onde também há espaço para o que não nos sai da cabeça

Assinar o Comissão Política no iTunes: http://apple.co/2xyiBtt
Assinar o Comissão Política no Soundcloud: http://bit.ly/2xRihca
Se usar Android, basta pesquisar Comissão Política na sua aplicação de podcast

Adriano Nobre, Ângela Silva, Filipe Santos Costa e Pedro Santos Guerreiro analisam os resultados eleitorais: do país pintado de rosa ao pior resultado de sempre do PSD, passando pelas câmaras perdidas pelo PCP e o "resultado modesto" do Bloco. E sem esquecer "a noite histórica" do CDS.

Quanto tempo irá manter-se Passos Coelho à frente do partido? E Rui Rio avança sozinho para a liderança? Estas e outras questões em debate no episódio gravado durante a manhã de segunda-feira, 2 de outubro, onde também não faltou a rubrica “Isto não me sai da cabeça”, com futebol e música romântica à mistura.

A moderação é de Pedro Santos Guerreiro, a edição multimédia é da Joana Beleza e a imagem é do Tiago Pereira Santos.

  • Comissão Política, episódio 1: Vamos ser francos sobre Tancos

    Na primeira reunião oficial do podcast de política do Expresso, não há como fugir às autárquicas, que estão por dias; à proposta de nova lei de bases do SNS feita por João Semedo e António Arnaut, que vai marcar a próxima sessão legislativa; e à polémica de Tancos, que se arrasta há três meses. E há um fungagá da bicharada que não nos sai da cabeça

  • Comissão Política, episódio 0: Este país não é para lixo. E é para Relvas?

    Bem-vindo ao podcast da secção de Política do Expresso. As entrevistas a Miguel Relvas e a Arménio Carlos são pontos de partida para a análise dos jornalistas às eleições autárquicas, à negociação do Orçamento do Estado e aos efeitos políticos da melhoria do "rating". E ainda há espaço para coisas que não nos saem da cabeça...