Siga-nos

Perfil

Expresso

A Beleza das Pequenas Coisas

Cruzeiro Seixas: “Quem não tem uma grande percentagem de loucura já nasceu morto”

É o último representante vivo do surrealismo português. Aos 96 anos, Artur Manuel Rodrigues do Cruzeiro Seixas continua a ser um homem curioso e insatisfeito: “Ainda só vivi metade do que queria viver”. Admite que nunca viveu da arte, porque nunca se soube vender a si próprio. “Mas amei muito”. Confissões para ouvir esta sexta-feira no podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”. Até lá damos-lhe a hipótese de espreitar um pouco do mundo privado e surreal de Cruzeiro Seixas: das “coisas que são pessoas” ao homem que corre nu pelos campos, e até um olho que continuará a ver o mundo mesmo depois de morto