Siga-nos

Perfil

Expresso

A Beleza das Pequenas Coisas

O Sérgio tem dois pais. O pai Jorge e o pai Pedro

  • 333

Há cinco anos que o pequeno Sérgio vive com dois pais, o Jorge e o Pedro, um casal que há muito desejava um filho. Como a lei na altura não previa a adoção por casais homossexuais, foi Jorge Cabral quem avançou com um processo de adoção monoparental. Durante o primeiro ano, Pedro Mata ficou na retaguarda do processo, na sombra. Na lei havia só um pai para o Sérgio. Mas na vida real, no quotidiano e para toda a comunidade — amigos, colegas, professores, vizinhos — a família era mais completa. O Sérgio teve sempre dois pais para abraçar, jogar à bola, ouvir histórias ao deitar e fazer todas as perguntas na idade dos porquês. E por mais que lhe explicassem, nunca percebeu porque é que no papel só tinha um pai. Há um mês, foi-lhe contada a novidade. Chegara o dia em que Cavaco Silva promulgava, à segunda vez e forçado pelo Parlamento, a lei que aceitava a sua família como ela era. E um grande sorriso encheu o rosto deste menino de nove anos. Uma história comovente para ouvir no podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Entrevista e ilustração

Jornalista

João Santos Duarte

João Santos Duarte

Edição sonora

Jornalista

Carlos Paes

Carlos Paes

Motion graphics

Infografia

Para ouvir os podcasts do Expresso nos seus dispositivos móveis e no computador, copie e adicione o seguinte URL à sua aplicação de podcasts: http://bit.ly/1TnvM3J

Spoiler: Logo no início deste episódio o pequeno Sérgio, de nove anos, toca ao piano uns acordes que aprendeu na escola de música onde anda. E, mais à frente, canta com os pais a mesma melodia que o embala todas as noites ao deitar.

Esta é uma história de amor de uma família que acaba de conquistar o direito a ser reconhecida de forma plena pela lei, desde que Cavaco Silva foi forçado a promulgar a lei da coadoção por casais homossexuais, depois de a ter vetado a 25 de janeiro.

Nervos, gargalhadas e alguns olhos marejados ao longo desta conversa emocional com Jorge Cabral e Pedro Mata, um casal que há cinco anos recebeu nas suas vidas o Sérgio. Um filho há muito desejado por ambos. Como a lei não previa na altura a adoção por casais homossexuais foi Jorge Cabral, de 44 anos, fotojornalista e atual adjunto da vereação da Câmara Municipal de Almada, quem avançou com uma adoção monoparental.

Como requisito, apenas pediu que a criança fosse saudável e tivesse até quatro anos de idade. Um ano e meio depois, Jorge recebeu o tão esperado telefonema. “Eu não estava à espera. Decorrera pouco tempo. Quando fui dado como apto, tinham-me dito que teria de esperar dois ou três anos. Mas não foi necessário tanto. Aos candidatos que estavam antes de mim foi-lhes colocada a hipótese [da adoção] do Sérgio. Mas como era um rapaz eles preferiram esperar [por uma rapariga]. E eu, como estava a seguir na lista, fiquei com o Sérgio.”

No dia em que se conheceram na instituição de acolhimento, Sérgio chamou de imediato “pai” a Jorge e puxou-o para brincar com os seus carrinhos e plasticina. Há muito que o rapaz sonhava com esse momento. Tal como Jorge. Era o momento deles e o primeiro dia do resto das suas vidas. “Senti uma grande alegria de [finalmente] poder abraçar o meu filho.”, recorda nesta longa conversa. Durante o primeiro ano, Pedro Mata, de 53 anos, teve de manter-se na retaguarda até o processo da adoção se efetivar. Mas rapidamente para Sérgio e para toda a comunidade deixou de ser segredo que tinha dois pais. Um dado que, pelo que contam, gerou inveja nalgumas crianças na idade em que se contam vantagens.

Sérgio é manifestamente uma criança feliz, vivaça, bem-educada, com muito amor. Quando lhe perguntámos o que queria ser quando for grande respondeu prontamente: “Quero ser médico. Como o pai [Pedro]. Porque é interessante ser médico e porque gosto de ver pessoas na maca...Quer dizer, não é por mal. Quando vou ao hospital com o pai, gosto de saber porque é que aquelas pessoas estão lá e pergunto-lhes as razões. Gostava de saber cuidar delas. E, quando pergunto, imagino como é que [aquela situação] aconteceu.” Depois, revela as suas preferências musicais. E, garantimos, são imperdíveis!

Este é só um aperitivo de uma pratada de boa conversa tida com esta família que tem agora mais razões para ser feliz. Para ouvir este episódio, basta clicar na seta que se encontra no topo deste texto ou descarregar no Soundcloud.

O programa “A Beleza das Pequenas Coisas” conta com música dos Budda Power Blues.