Siga-nos

Perfil

Expresso

A Beleza das Pequenas Coisas

A veterinária solidária que cobra pouco a quem tem pouco

  • 333

Sandra Cardoso é uma pioneira na defesa da causa animal. Há seis meses abriu o primeiro hospital veterinário solidário do país, no Lumiar, em Lisboa. Uma espécie de “segurança social” para quem tem bichos de estimação mas não tem como pagar as despesas elevadas da saúde dos mesmos. À frente da associação SOS Animal, Sandra foi o rosto num programa de televisão na SIC que acompanhava os resgates de animais abandonados e maltratados. Cães, gatos e até uma vaca, a Carlota Marília, que foi encontrada num terreno baldio, a definhar, e acabou por ser adotada por uma família que a tem como animal de estimação. Sandra não quer salvar o mundo, quer antes consciencializar as pessoas de que os animais não são coisas mas seres vivos com direitos. Vegan convicta, tem como refúgio a casa no Guincho, a poucos metros do mar, na companhia do marido e de oito animais resgatados: cinco cães, dois gatos e... uma porca – a Olívia – que é lavada com o seu gel de banho e que aos serões vê televisão com ela no sofá da sala. Esta é a história desta semana do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Entrevista e ilustração

Jornalista

João Santos Duarte

João Santos Duarte

Edição sonora

Jornalista

Carlos Paes

Carlos Paes

Motion Graphics

Infografia

Para ouvir os podcasts do Expresso nos seus dispositivos móveis e no computador, copie e adicione o seguinte URL à sua aplicação de podcasts: http://bit.ly/1TnvM3J

Aviso a todos os marinheiros desta embarcação em podcast: nesta conversa fala-se de animais – e de como há homens que são umas valentes bestas, mais irracionais do que os bichos –mas não só. Fala-se de música, de vampiros, de amor, de felicidade, de uma tentativa fracassada de assédio sexual por alguém do mundo do jornalismo que já bateu a bota e das maravilhas de quem tem, além de cães e gatos, uma porca em casa que roubou o nome à Olívia do Popeye.

Sandra Cardoso, de 36 anos, veterinária e presidente da associação SOS Animal, é uma mulher simples, de sorriso franco, que passa autenticidade e o seu grande amor aos animais. “Se tirarem os animais de mim, acho que fica pouco.” A sua grande obra tem seis meses de vida e já é tão grande: trata-se do hospital veterinário solidário SOS Animal, localizado no Lumiar, em Lisboa. De portas abertas para todos, permite às pessoas carenciadas tratarem os seus animais com custos mais reduzidos. “Este é um hospital aberto a toda a gente. Com uma tabela de preços igual a todos os outros. O lucro é para [ajudar] aquelas pessoas que têm a tabela três, comprovadamente carenciadas. E uma pessoa carenciada não é aquela que tem dificuldades porque paga a casa e o carro, porque senão somos todos. É quem não tem nada e que recebe o rendimento de inserção social, ou que vive de abonos, com problemas sociais graves, no limiar da pobreza [e que tem um animal para ser tratado].”

A preparar-se para apresentar um novo programa de televisão, na SIC, sobre o mundo animal (há mais de um ano em gravações), conta que ser veterinário é das profissões com mais alta incidência de suicídios. Porque lidam diariamente com a morte e os maus tratos. “Por vezes salvo vidas e sinto-me a maior do mundo. Mas há dias em que, francamente, quase, quase penso em desistir. É muito desgastante, não só ser médica veterinária mas estar consciente e ver até onde chega a maldade humana. E isso tolda um bocadinho a inocência e a esperança na Humanidade. Entendo porque é que há uma taxa tão grande de suicídio entre os veterinários. Porque é muito difícil fazer de Deus. E nós fazemos. Escolhemos entre a vida e a morte tantas vezes...”

De momento, no seu hospital, Sandra tem dez animais para adoção, mas recebe diariamente outros tantos bichos a precisarem de abrigo e tratamento. “Infelizmente não conseguimos ajudar todos. Acreditamos que todos os animais têm de ter o direito a assistência médica, e lutámos pela criação deste Hospital Solidário Veterinário. Daí precisarmos tanto da ajuda das pessoas para fazermos a diferença. Porque não temos qualquer apoio estatal.”

À pergunta sobre como se pode ajudar a SOS Animal, eis aqui várias maneiras: fazendo voluntariado; sendo uma família de acolhimento temporária; recolhendo um animal e tomando conta dele enquanto não chegar a uma família de adoção definitiva: apadrinhando um animal; entregando donativos em géneros (ração, produtos de limpeza, desparasitantes, medicamentos, coleiras, etc); ou fazendo um donativo, através desta conta bancária da Caixa Geral de Depósitos (NIB – 0035 0202 0003 5876 23091).

Mas há muito mais para ouvir e descobrir neste episódio: para o fazer, basta clicar na seta que se encontra no topo deste texto ou descarregar no Soundcloud.

O programa “A Beleza das Pequenas Coisas” conta com música dos Budda Power Blues.