Siga-nos

Perfil

Expresso

A Beleza das Pequenas Coisas

António Oliveira, a funerária e a família “Sete Palmos de Terra”

  • 333

Esta semana, “A Beleza das Pequenas Coisas” conta a história de um homem que cresceu nas instalações de uma funerária - entre mortes, lutos e condolências - a brincar às escondidas atrás de caixões e urnas. Ainda pequeno o pai deu-lhe como tarefa colocar sabão nos parafusos das urnas e nem por isso desenterrou pesadelos. Hoje, António Oliveira e o filho Pedro estão à frente da agência familiar Augusto de Oliveira Lda., há 50 anos a tratar de enterros em Lisboa. Ambos esperam que o recém-nascido neto do patriarca lhes siga as pisadas. Os Oliveira não são os Fisher, da série norte-americana “Sete Palmos de Terra”, mas a morte é um negócio que lhes fica tão bem

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Entrevista e ilustração

Jornalista

João Santos Duarte

João Santos Duarte

Sonorização

Jornalista

Carlos Paes

Carlos Paes

Motion Graphics

Infografia

Humor negro, surrealismo e drama era o pão nosso de cada episódio da família Fisher na série televisiva norte-americana “Sete Palmos de Terra” (exibida entre 2001 e 2005). António Oliveira, o patriarca da agência de Campolide, em Lisboa, reconhece-se aqui e ali no enredo da fictícia agência “Fisher & Sons”. Mas com as devidas distâncias. “As outras culturas [como a americana] não têm a questão das 24 horas [para tratar dos procedimentos do funeral]. Têm uma semana, ou quatro, cinco dias para organizar tudo. Não é esse o nosso costume. Nem estamos preparados para tal.”

A morte tem poucos mistérios para António, de 57 anos, divorciado, que por ano organiza cerca de 300 funerais com todo o tipo de serviços, como embalsamento ou embelezamento dos cadáveres ou mesmo um contrato de funeral em vida. “Para não dar trabalho aos familiares”. Mas a dor não é menor quando toca à família e amigos. No dia da morte do pai Augusto de Oliveira (que deu o nome à agência), soube que ele lhe deixara todo o funeral organizado - como seria de esperar num profissional do ramo.

António também já decidiu o destino para o seu corpo quando um dia partir. “Quero ser cremado e as minhas cinzas, e as de alguns amigos, deverão ir para dentro de garrafas de vinho verde da zona de Amarante onde deverá estar escrita a frase ‘Estamos cá a vê-los!’”

O programa “A Beleza das Pequenas Coisas” conta com música dos Budda Power Blues.