20 de abril de 2014 às 1:37
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Plano de reestruturação da RTP entregue esta terça-feira

Plano de reestruturação da RTP entregue esta terça-feira

Ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, vai receber o documento pedido pelo Governo, avança a agência 'Lusa'.
Lusa
Miguel Relvas já tinha manifestado que a RTP tem de ter "objetivos de eficiência" Tiago Petinga/Lusa Miguel Relvas já tinha manifestado que a RTP tem de ter "objetivos de eficiência"

O plano de reestruturação financeira da RTP, pedido pelo Governo, vai ser entregue na terça-feira ao ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, indicou à agência Lusa fonte do gabinete da tutela.

O referido plano está pronto desde a semana passada, garantiu há dias fonte oficial da RTP à Lusa, e só não foi entregue no prazo inicialmente previsto, 15 de setembro, porque o ministro com a tutela da comunicação social se encontrava no Brasil, nas celebrações do centenário da Câmara de Comércio Portuguesa do Rio de Janeiro.

O documento tem como objetivo abordar o futuro mais próximo da RTP "com maior otimismo e maior eficiência", declarou já Miguel Relvas.

No começo de agosto, no final de uma visita ao canal público, o ministro anunciou a data de 15 de setembro como a limite para a apresentação de um plano de reestruturação financeira da RTP.

"Estamos a falar de canais de televisão e rádio públicos, que têm de ter objetivos de eficiência. Os investimentos que aqui são feitos são feitos com o dinheiro dos contribuintes portugueses e esse grau de exigência tem de existir", disse então Miguel Relvas.

Emissão reduzida nos Açores e Madeira


Recentemente, numa audição parlamentar, Miguel Relvas primeiro e Guilherme Costa, presidente da RTP, posteriormente, anunciaram a redução para quatro horas diárias da produção da RTP Açores e da RTP Madeira , uma das medidas que deverá englobar o plano de reestruturação da empresa.

De acordo com Miguel Relvas, são gastos 11,7 milhões de euros por ano na RTP Madeira e 13 milhões de euros na televisão açoriana, valores considerados demasiado elevados. Guilherme Costa, também ouvido no Parlamento, reconheceu que a RTP Açores e a RTP Madeira "têm custos excessivos" e podem trabalhar com menos meios.

Miguel Relvas defendeu também uma "gestão criteriosa" na RTP e na agência Lusa, reforçando o desejo de "potenciar sinergias" entre as duas empresas, nomeadamente na "partilha de instalações e meios" em delegações no estrangeiro, por exemplo.

Em paralelo, um grupo de trabalho liderado pelo economista João Duque tem vindo a estudar o conceito de serviço público de comunicação social, devendo ter pronto em outubro as conclusões do seu trabalho.

Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Quando é que nos livramos destes elefantes brancos
Mas afinal não é para ser privatizada?

Se é para se privatizar, para que gastar ainda mais dinheiro?

Não é para pôr o embrulho bonito, de certeza, porque quem comprar a RTP, vai reformular de alto a baixo a RTP.

Ou já se esqueceram que a RTP era para privatizar?

E os compromissos? E as promessas?

O PSD não quer largar uma empresas que alimente muitos dos seus boys?

Vamos continuar a gastar dinheiro, inutilmente?
2/3 na despesa,1/3 na receita Ver comentário
Re: 2/3 na despesa,1/3 na receita Ver comentário
Não esqueças Relvas !!

Não envies pelo correio. Entrega por mão-própria ao Branquinho da Ongoing !!!

Eu sei, tu és mais rato do que os espiões portugueses !!!
Este pobre País de ignorantes vai tornar-se
pela mão dos imbecis Passos Coelho e Miguel Relvas e restante bando, semelhante àqueles países da America Latina comandados pela CIA à umas decadas atraz...
Isto é muito engraçado...
Dois factos a ocorrerem em paralelo e a pedido do mesmo ministro:
A) João Duque tem vindo a estudar o conceito de serviço público de comunicação social, porque o governo decidiu, no seu programa eleitoral, privatizar a RTP. Deverá estar concluido em Outubro.
B) O plano de reestruturação da RTP é feito internamente e será entregue hoje ao ministro Relvas.
Há aqui algumas coisa que eu não entendo:
1ª Se a RTP é para privatizar para quê gastar dinheiro num estudo, feito por um economista que não percebe nada de televisão. Será que o PSD quer definir o que será o serviço publico de te comunicação social, quando já não existir cominicação social pública?
2ª Para que serve a reestruturação da RTP se ela vai ser privatizada? Porque é que ela é coordenada por aqueles que foram responsáveis pela sua eventual não racionalidade?
O que se chama a este tipo de comportamento político do governo PSD/CDS?
Incompetência? Desconhecimento das realidades decorrente da sua impreparação para os cargos?
Condicionamento dos estudos às decisões políticas previamente tomadas?
Pagamentos a "amigos" por "fretes" feitos anteriormente?
Se calhar é o somatório de todas, ou quase todas, as hipóteses apresentadas acima.
Mas de uma coisa não tenho dúvidas é que isto é muito mau e pouco transparente.
   
Privatizem-na,
mas com a cáfila que vive à grande e à francesa por lá.
São camelos demasiado caros para o pessoal os ter que sustentar.
Oh.... Mandem-nos para a Madeira.
O Jardim que se vire com eles.
PUBLICIDADE
1. JoanaAbreu21 ( 132pts )
2. moncarapacho ( 126pts )
3. BrincaNareia ( 103pts )
4. Resistente ( 103pts )
Expresso nas Redes
Pub