Anterior
Relvas daninhas
Seguinte
Vamos atirar putos da Casa Pia da ponte Vasco da Gama?
Página Inicial   >  Blogues  >  100 reféns  >   Perdiz, porco preto e whisky para os senhores deputados

Perdiz, porco preto e whisky para os senhores deputados

|

A forma aburguesada e parola de estar deste conjunto de indivíduos que designamos deputados e que continuamos a eleger para se alimentarem na AR atingiu as raias do ridículo. Não sei qualificar, não consigo quantificar e torna-se difícil analisar a leviandade e falta de vergonha, especialmente na época de crise em que vivemos e para a qual muitos destes senhores contribuíram decisivamente.

Exigem sacrifícios, inventam cortes muito para além do aceitável e sustentável mas continuam a viver dentro das portas por nós pagas muitíssimo acima do necessário. Um olimpo intocável, vergonhoso, luxo descarado e difícil de compreender. Veja-se o menu:

"Perdiz, porco preto alimentado a bolota e lebre são alguns dos produtos exigidos pelo Caderno de Encargos do concurso público para fornecer refeições e explorar as cafetarias do Parlamento. Das exigências para a confecção das ementas de deputados e funcionários constam ainda pratos com bacalhau do Atlântico, pombo torcaz e rola..." Correio da Manhã

"Pombo torcaz, rola e porco preto alimentado a bolota"? Não podem os senhores deputados alimentar-se como os demais cidadãos? Febras, bitoques e filetes de pescada, não pode ser? Estes tiques pseudo-chique-saloios de quem tem acesso ao poder e dinheiro e se está a borrifar para a imagem que passa para o cidadão comum, o desgraçado que tem de continuar a andar à pancada no Pingo Doce uma vez por outra para pagar metade da factura, são mesmo fundamentais?  É necessário este descaramento em forma de cardápio? E se levassem de casa a comidinha no tuperware e aquecessem no micro-ondas, não fariam melhor figura?

"...o café a fornecer deverá ser de "1ª qualidade" ( isto é transcrição de uma escuta telefónica?) e os candidatos ao concurso têm ainda de oferecer quatro opções de whisky de 20 anos e oito de licores. No vinho, são exigidas 12 variedades de Verde e 15 de tintos alentejanos e do Douro."

"Whisky? Licores? 12 verdes e 15 tintos? Exigidas"? Estamos a falar da lista de compras de um bar da 24 de Julho ou das cafetarias da AR?  Existe uma discoteca chamada "Parlamento" na cave do edifício? Digam que sim - por favor, para não sentir tanta vergonha por ajudar a sustentar esta pandilha democrática. Digam-me que vão todos beber como uns alarves para esquecer o que têm feito ao país e sempre dá para compreender este chorrilho de disparates.

Isto só vem demonstrar que por muitas diferenças que ostentem nos debates matinais, à hora do almoço eles são todos iguais. Comem-nos todos da mesma maneira e sem vergonha nenhuma. O exemplo neste país vem sempre de baixo para cima. E isso é inaceitável.

 

Acompanhe o 100 Reféns no Facebook

Na página oficial do 100 Reféns no Facebook juntam-se pessoas que gostam e que não gostam, que odeiam e que adoram, que veneram e que detestam, mas que não são indiferentes a este blogue do Expresso. Dê um passo e junte-se a nós.

Clique no link para aceder à página do 100 Reféns no Facebook .



Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 23 Comentar
ordenar por:
mais votados
E um balde de trampa
É gente desta que fala de barriga cheia que decide da vida de um Povo que passa todo o género de privações, por isso na ementa deve ser incluído um balde de trampa e quem não provar leva com ele nas trombas.
Re: E um balde de trampa
Re: E um balde de trampa
O efeito sinalização
Concordo meu caro.

Tenho noção de que não será esse porco preto nem a perdiz que vão destruir o orçamento de estado e causar dívida pública ao país. No entanto, existe um efeito de sinalização para o grande público. Há uma mensagem implícita. E essa mensagem é que os sacrifícios devem ser partilhados por todos... menos nós próprios.

Para além do almoço, os deputados têm direito a creche para os filhos. Um direito que eles não fazem questão de legislar para os restantes cidadãos. Falam de igualdade dos sexos, mas sem creches como é que julgam que as portuguesas vão conseguir trabalhar. Obviamente, os deputados não estão muito preocupados. Os seus filhos iriam para colégios particulares de qualquer forma e para creche nós pagamos.

A imagem que passam é vergonhosa. E isso, em política, vale muito. Principalmente quanto nem um partido se revolta. Nem mesmo aqueles que se dizem defensores dos trabalhadores, dos pobres e dos oprimidos.

oreivaivestido.blogspot.pt
Re: O efeito sinalização
Re: O efeito sinalização
Bolotas
Sugiro que a sra.presidente da AR nomeie uma comissão para , antes da atribuição do fornecimento de carne, ir ao Alentejo assistir às refeições dos porcos. Os porcos de azinho ainda são melhores que os de bolota.Podendo haver fraude, o melhor é permanecer alguns dias em contacto com a vara (não confundir com o Vara). Um elemento fundamental para apreciação da qualidade é o cheiro do bornico (fezes de porco). Quanto mais nauseabundo e persistente. mais saborosa a carne.
Os snrs. deputados devem estar preparados para durante 8 ou 10 dias serem corridos pelos seus pares. Por mais banhos e água de colónia que despejem, um bom bornico é invencível.

Nota: bornico não aparece nos dicionários, não sei se é com o ou com u, mas é muito conhecido entre a comunidade.
A CULPA É DOS ELEITORES!
Faça-se um outro 25 de Abril já, mas ao serviçio da maioria!
Na primeira qualquer um cai! Á segunda só caiem alguns! Á terceira só os estúpidos! Os portugueses têm caído há 40 anos! Irra que é demais! Abram os olhos!
Portugal trata bem os seus deuses!
É este emprego que vale a pena! É neste emprego que muitos até tiram as calças! Faz-se tudo para conseguir ir para este emprego! Mas não adianta fazer estas e outras denúncias, porque serão muito poucos os que se indignam com estas vergonhas e outras. A maioria do povo, sem cultura, até os trata por "presidentes" quando visitam as aldeias do Portugal profundo. Fazem tudo para lhes apertar as mãos! Dão-lhes as crianças para eles beijarem! Veneram-nos, até! Neste país mísero, esta classe de calões e de corruptos,sabe com o que conta e prospera!
ui....
Um emprego único. Já tentei convencer a minha entidade patronal a pagar-me casa em Lisboa, argumentei que vivia no algarve quando fui contratado, mas nada. Não me quiseram dar essa benenesse, disseram que quando aceitei o lugar já sabia que tinha de me deslocar para Lisboa.

Depois argumentei, então paguem-me as deslocações ao fim de semana para ir à terra. Nada. Arguementaram da mesma forma.

Depois ainda disse, bom se não me pagam tudo isso, podem correr o risco de me perder, para segurar os melhores, deve-se pagar bem. Nada, disseram que já me pagavam bem e que, além disso, haveria por certo muitos igualmente bons que aceitariam fazer o que faço pelo mesmo custo.

Bom, depois disse. Ok. Então, quero creche para os filhos. Nada. Que também não podia ser, que a empresa não poderia assumir todos esses custos pessoais, que deveria isso sim, ser eu pagar esse custo do já meu elevado vencimento.

Por último disse, bom então quero porco preto alimentado a bolota, perdiz etc...tal como os srs deputados têm. Há e também me quero reformar ao fim de doze anos.

Aqui os gajos fartaram-se de rir e disseram. Mas você, um director desta empresa, já há uns bons anos, só pode estar a brincar, não é?

Então não vê que nós aqui cultivamos o espiríto de trabalho e queremos dar o exemplo aos nossos colaboradores. Não podemos nem queremos, exigir aos outros aquilo que não cumprimos. Isso seria comportarmo-nos como vulgares pilha-galinhas.

ah............pois, disse eu.
"VEJAM A COISA POR OUTRO ÂNGULO"
Os porcos comem de tudo,e não deixam nada para os outros.
Dá no mesmo e não doi tanto esta pouca vergomha.
kácus
Pois é...

Tem toda a razão. Noventa e nove por cento dos portugueses( que não têm essas mordomias... ) dão-lhe toda a razão.
É uma vergonha!

Esta reles gente sempre se sentiu protegida e encoberta pela Comunicação Social...

É a hora da Comunicação Social desempenhar algumas das suas funções....

Sob pena de serem cúmplices!
é
É FARTAR VILANAGEM
segundo o correio da manha
só pagam €4,90 por refeição ~
o resto pagamos nós e os que precisam dos bancos alimentares contra a fome para sobreviverem
Caro Tiago
Tal como no fim as perdizes, javalis e muita outra bicharada, é alimentada a chumbo, será que os nossos excelsos e dignissimos deputados (ou filhos da deputada maior), não poderiam tb eles/elas serem alimentados a chumbo (zagalotes de preferência)? Creio que era uma ideia muito interessante.
SLOGAN POLITICO
SEMPRE FOI E SEMPRE SERÁ, A MÁXIMA DOS POLITICOS... "FAZ O QUE TE DIGO E NÃO FAÇAS O QUE EU FAÇO!"
O quê ??
É-lhes premitido beber bebidas alcoólicas no desempenho das suas funções ???
Não gostou dos menus?
Ah!
Pois, eu até estou a pensar que sempre que esteja para aqueles lados vou pôr a cantina da AR no top das minhas preferências...
Re: Não gostou dos menus?
Isto é Mentira
Não tenho que defender ninguem muito menos deputados mas não tolero mentiras descaradas alguns dos comentários aqui reproduzidos o restaurante a que se refere a noticia não tem a ver com a cantina da A R mas sim o retaurante que serve para almoços de trabalho de convite etc que os senhores deputados podem utilizar mas pagam e pagam bem como em qualquer outro restaurante publico as empresas fornecedoras das refeições e bares da AR não fornecem nada gratis estão ali para ganhar dinheiro alias parece-me que li uma qualquer noticia em que o referido restaurante serve apenas um numero muito baixo de refeições segundo consta não chega as 50 semanais se fosse como aqui pintão seria filas de espera até a porta para almoçar pois mas não há até outro restaurante na AR explorado por privado com serviço á lista que tem muito mais clientela mas com preços dentro dos de mercado como disse nada é gratis
Comentários 23 Comentar

Últimas

Ver mais

Pub