22 de Julho de 2014
Página Inicial   >  Opinião  >   Pedro Adão e Silva

Um processo tóxico

 | 
Talvez fosse oportuno explicar qual o destino dado aos 900 milhões de euros no universo Rioforte.

Para continuar a ler o artigo, clique  AQUI .

Donos disto tudo

 | 

O objetivo dos que clamaram pela troika nunca foi resolver o problema da dívida mas sim alterar as relações de poder em Portugal.

 

Para continuar a ler o artigo, clique  AQUI .

Duas nações

 | 

Temos hoje, de facto, duas nações que não partilham ideias sobre a natureza dos nossos problemas, duas nações entre as quais o diálogo é improvável.

Para continuar a ler o artigo, clique  AQUI .

 

 

                                                                                                                            

A política Calvinbol

 | 

Se a política portuguesa continuar nesta imparável deriva, mais tarde ou mais cedo os portugueses mudarão a política.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

Dividir para desgovernar

 | 

A disputa entre o Governo e o Tribunal Constitucional é de natureza tática. Passos Coelho quer instrumentalizar a Constituição.

 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

O compromisso dos 2%

 | 

O que é pedido a Portugal é, no mínimo, irrealista, assenta em bases irracionais fundadas no pensamento mágico.

 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

O escrutínio

 | 

Que raio de escrutínio este que permitiu que alguém tão impreparado se visse alcandorado ao cargo de primeiro-ministro no momento mais difícil da nossa democracia?

 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .


Um problema de liderança?

 | 
Esta semana, a Google alterou o seu logótipo. Enquanto a Google alterava o seu logótipo, o PS (re)abria uma crise interna, na sequência de uma vitória curta e em cota baixa nas europeias. Depois do resultado e após a incapacidade revelada por António José Seguro para fazer uma leitura realista do sucedido, o que estava anunciado aconteceu.  

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

O problema com as europeias

 | 

Por perverso que possa parecer, o crescimento dos partidos extremistas, ao provocar um choque ao centro, pode ser útil.

 

 


Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .


Um país estranho

 | 
O manto de silêncio que caiu sobre o acórdão do chamado "caso BCP" é exemplar. É motivo para dizer que em Portugal há filhos e depois há enteados proscritos.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .


Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE
Arquivo

Pub