Anterior
Já se pode fazer compras pela televisão
Seguinte
Emergência Médica recebe 59 chamadas falsas por dia
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   PCP quer que desempregados não paguem a casa ao banco

PCP quer que desempregados não paguem a casa ao banco

O líder parlamentar Bernardino Soares defende que uma moratória no crédito à habitação, em caso de desemprego, até será do interesse dos bancos.
com Lusa |
Bernardino Soares: «Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável»
Bernardino Soares: «Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável» / Paulo Cunha/Lusa

O Partido Comunista Português quer os desempregados tenham a possibilidade de não pagar a casa ao banco durante um determinado período, disse à Antena 1 o líder parlamentar do PCP.

"Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável porque, se não se tomar essa medida, as pessoas deixam de pagar a casa e vão perdê-la. Isso não é desejável, nem será do interesse dos bancos", disse.

Bernardino Soares esclareceu que ainda está em estudo o "prazo da moratória" e que para fazer esta proposta, o PCP falou com diversas pessoas do setor ligadas ao crédito à habitação, mas não ouviu os banqueiros.

Urgente mas pouco


A Assembleia da República debaterá a 8 de junho as alterações ao regime do crédito à habitação.

Este debate decorrerá um mês depois do Partido Socialista ter apelado à maioria parlamentar para que apresentasse urgentemente propostas para a prevenção do incumprimento dos créditos à habitação e para as situações de pós-incumprimento e regularização de dívidas, manifestando disponibilidade para a negociação.

"É um assunto da máxima urgência, todos os dias temos novos dados, cada vez mais elevados, de pessoas que entregam casas porque não conseguem pagar a sua prestação à habitação, entendemos que este problema merece rápida urgência", disse a 8 de maio aos jornalistas o deputado Duarte Cordeiro, no final de uma reunião com a associação dos consumidores de produtos financeiros.

Mais 42 mil devedores


Segundo Banco de Portugal (BdP), o número total de devedores com pagamentos em atraso à banca aumentou em 42.450 entre o final de março de 2011 e março de 2012.

Crédito vencido, na definição do BdP, refere-se aos empréstimos com pagamentos por regularizar num prazo superior a 30 dias após a data do respetivo vencimento.

Números
 
25
casas foram devolvidas por dia aos bancos nos primeiros meses de 2012. No ano passado foram, em média, 19 por dia

No final do primeiro trimestre, a situação de crédito vencido abrangia 15,3 por cento dos cidadãos com dívidas à banca (setor das "famílias": particulares excluindo empresários em nome individual e instituições de beneficência). Sendo o número total de cidadãos com empréstimos concedidos 4.564.847, isso significa que 698.422 tinham créditos vencidos.

Este valor é superior ao que se registava no final do primeiro trimestre de 2011 (655.971), que por sua vez já era maior que no mesmo período de 2010 (608.764). No final de março de 2009 (primeira data para a qual o BdP calculou estes dado), havia 642.202 pessoas nesta situação.


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 38 Comentar
ordenar por:
mais votados
O PCP aconselha a banca!
E Bernardino Soares tem razão,no caso dos desempregados!
Interessante!
Vou já comprar casa...
Depois, se ficar desempregado para o resto da vida, quem quiser que ma pague!

A demagogia tem limites...
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Um génio à solta!
O Bernardino mostrou que não é dos menos burros!
Só faltaria acrescentar que não deviam de pagar os empréstimos nem os empresários e profissionais liberais nem as empresas em dificuldades no seu negócio ou que tivessem resultados negativos.
Ele que também dê uma das suas brilhantes ideias para os bancos conseguirem pagar aos credores (as instituições que lhes emprestaram o dinheiro e os depositantes)...
Re: Um génio à solta!
Re: Um génio à solta!
O CDS apresentou esta tarde propostas ...

Venham donde vierem as propostas, o fundamental é ajudar as famílias em dificuldade por causa do desemprego...

sicnoticias.sapo.pt/economia/article1566653.ece
Só comento
Que isto tudo acontece por causa de políticos corruptos e criminosos, e atrás desses génios de algibeira ninguém vai e o pior é que alguns até são condecorados.
Continuem a votar na máfia maçónica
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
"VERGONHA"
Esta ideia ou tentativa de debate lembrada pelo Bernardino é de facto uma vergonha para todos os outros politicos do "ARCO DA DESGOVERNAÇÃO" como é fino dizer-se.
Nenhum se lembrou deste alvitre ou coisa até parecida, todos se estão a borrifar para desempregados com dinheiro e sem dinheiro.
São demasiado estupidos para descer tão baixo.
A medida claro n~~ao passará vinda de quem vem mas ....fica a vergonha.Eu tinha.
kácus
a Medida não passa
Re:
Uma boa medida
Eu não sou de direita nem de esquerda, sou dos que estão abaixo. Esta medida não tem nada a ver com orientações politicas, mas sim com o restabelecer de alguma dignidade a pessoas que se viram numa situação pouco digna de não obterem rendimentos.

Esta medida é bastante interessante, claro está que deverá ter em conta os rendimentos do agregado familiar e não de um só individuo.
Eu no meu empréstimo automóvel tenho uma clausula semelhante, em que diz se me vir a encontrar numa situação de desemprego, fico com as prestações mensais suspensas por um período máximo de 1 ano. Findado esse ano os pagamentos serão restabelecidos quer tenha trabalho ou não.

É de facto uma boa medida para ambas as partes, os bancos não querem carros nem casas, pois irão receber produtos que estão desvalorizados em relação ao preço do empréstimo, assim imagino que para eles seja também uma boa medida.
Re: Uma boa medida
Re: Uma boa medida
Re: Uma boa medida
Compro já
Compro uma casa e faço com que me despeçam!

Estes gajos têm cada ideia mais irresponsável.
Depois vamos injectar mais uns bilioes nos bancos, esta esquerda cada dia está pior.
E os bancos não devem dar o dinheiro a quem depositou

ESQUERDA COMPOSTA POR LOUCOS
Re: Compro já
Re: Compro já
Demagogia feita á maneira.
O pressuposto que toda a gente pode ser proprietário de uma casa e um grande carro através de um emprestimo de 20,30 ou 40 anos está errado.Os bancos fizeram má gestão do seu negocio devem sofrer as consequências como qualquer empresa privada. Devem receber as casas e tentar arrenda-las, sendo este o caminho que deveria ter sido tomado desde o inicio, com lei do arrendamento totalmente revista.
Re: Demagogia feita á maneira.
Bem jogado.
Cuidado com os oportunistas,é uma interessante proposta, há desempregados e empregados desempregados.Contudo a idéia está dentro do pensamento do PCP
PCP e o crédito bancário
De repente, depois dos jornais anunciarem, há mais de quatro meses, que muita gente está entregando a casa ao banco, os políticos acordaram, fingiram que estão preocupados com a situação dos portugueses e começa a predial verborreia. desta vez são os amigos do estalinismo, da bandeira mais sinistra da História da Humanidade, curiosamente, as três mais, são todas socialistas...
  Primeiro, rebentaram com a economia nacional, depois, começou a pedincha e continuou a destruição da nossa economia, por via das imposições de Bruxelas..., entretanto fecham a torneira das esmolas e é o caos que se conhece.
PCP, nós brilhamos, o contribuinte paga!
1. Quando comprei casa fiz um seguro junto do banco para cobrir a situacao de desemprego, morte e invalidez. Quando se toma a decisao de comprar algo como uma casa deve-se fazer bem as contas e cobrir todas as hipoteses. É para isso que servem os seguros. Mas para o Srs do PCP quem tem de pagar é o contribuite!
2. Pelas ideias deste senhor entao deveria-mos aplicar tambem a todos os outros créditos?
3. Já estava na hora de ter juizo, nao?
4. Que tal criar um programa para aconselhar e ensinar como se compra casa, que contas se devem fazer, seguros disponiveis....
5. Boa Noite a todos!
Comentários 38 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub