Anterior
Já se pode fazer compras pela televisão
Seguinte
Emergência Médica recebe 59 chamadas falsas por dia
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   PCP quer que desempregados não paguem a casa ao banco

PCP quer que desempregados não paguem a casa ao banco

O líder parlamentar Bernardino Soares defende que uma moratória no crédito à habitação, em caso de desemprego, até será do interesse dos bancos.
com Lusa |
Bernardino Soares: «Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável»
Bernardino Soares: «Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável» / Paulo Cunha/Lusa

O Partido Comunista Português quer os desempregados tenham a possibilidade de não pagar a casa ao banco durante um determinado período, disse à Antena 1 o líder parlamentar do PCP.

"Pensamos que neste momento é uma proposta bastante razoável porque, se não se tomar essa medida, as pessoas deixam de pagar a casa e vão perdê-la. Isso não é desejável, nem será do interesse dos bancos", disse.

Bernardino Soares esclareceu que ainda está em estudo o "prazo da moratória" e que para fazer esta proposta, o PCP falou com diversas pessoas do setor ligadas ao crédito à habitação, mas não ouviu os banqueiros.

Urgente mas pouco


A Assembleia da República debaterá a 8 de junho as alterações ao regime do crédito à habitação.

Este debate decorrerá um mês depois do Partido Socialista ter apelado à maioria parlamentar para que apresentasse urgentemente propostas para a prevenção do incumprimento dos créditos à habitação e para as situações de pós-incumprimento e regularização de dívidas, manifestando disponibilidade para a negociação.

"É um assunto da máxima urgência, todos os dias temos novos dados, cada vez mais elevados, de pessoas que entregam casas porque não conseguem pagar a sua prestação à habitação, entendemos que este problema merece rápida urgência", disse a 8 de maio aos jornalistas o deputado Duarte Cordeiro, no final de uma reunião com a associação dos consumidores de produtos financeiros.

Mais 42 mil devedores


Segundo Banco de Portugal (BdP), o número total de devedores com pagamentos em atraso à banca aumentou em 42.450 entre o final de março de 2011 e março de 2012.

Crédito vencido, na definição do BdP, refere-se aos empréstimos com pagamentos por regularizar num prazo superior a 30 dias após a data do respetivo vencimento.

Números
 
25
casas foram devolvidas por dia aos bancos nos primeiros meses de 2012. No ano passado foram, em média, 19 por dia

No final do primeiro trimestre, a situação de crédito vencido abrangia 15,3 por cento dos cidadãos com dívidas à banca (setor das "famílias": particulares excluindo empresários em nome individual e instituições de beneficência). Sendo o número total de cidadãos com empréstimos concedidos 4.564.847, isso significa que 698.422 tinham créditos vencidos.

Este valor é superior ao que se registava no final do primeiro trimestre de 2011 (655.971), que por sua vez já era maior que no mesmo período de 2010 (608.764). No final de março de 2009 (primeira data para a qual o BdP calculou estes dado), havia 642.202 pessoas nesta situação.


Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 38 Comentar
ordenar por:
mais votados
O PCP aconselha a banca!
E Bernardino Soares tem razão,no caso dos desempregados!
Interessante!
Vou já comprar casa...
Depois, se ficar desempregado para o resto da vida, quem quiser que ma pague!

A demagogia tem limites...
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Re: Interessante!
Um génio à solta!
O Bernardino mostrou que não é dos menos burros!
Só faltaria acrescentar que não deviam de pagar os empréstimos nem os empresários e profissionais liberais nem as empresas em dificuldades no seu negócio ou que tivessem resultados negativos.
Ele que também dê uma das suas brilhantes ideias para os bancos conseguirem pagar aos credores (as instituições que lhes emprestaram o dinheiro e os depositantes)...
Re: Um génio à solta!
Re: Um génio à solta!
O CDS apresentou esta tarde propostas ...

Venham donde vierem as propostas, o fundamental é ajudar as famílias em dificuldade por causa do desemprego...

sicnoticias.sapo.pt/economia/article1566653.ece
Só comento
Que isto tudo acontece por causa de políticos corruptos e criminosos, e atrás desses génios de algibeira ninguém vai e o pior é que alguns até são condecorados.
Continuem a votar na máfia maçónica
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
Re: Só comento
"VERGONHA"
Esta ideia ou tentativa de debate lembrada pelo Bernardino é de facto uma vergonha para todos os outros politicos do "ARCO DA DESGOVERNAÇÃO" como é fino dizer-se.
Nenhum se lembrou deste alvitre ou coisa até parecida, todos se estão a borrifar para desempregados com dinheiro e sem dinheiro.
São demasiado estupidos para descer tão baixo.
A medida claro n~~ao passará vinda de quem vem mas ....fica a vergonha.Eu tinha.
kácus
a Medida não passa
Re:
Uma boa medida
Eu não sou de direita nem de esquerda, sou dos que estão abaixo. Esta medida não tem nada a ver com orientações politicas, mas sim com o restabelecer de alguma dignidade a pessoas que se viram numa situação pouco digna de não obterem rendimentos.

Esta medida é bastante interessante, claro está que deverá ter em conta os rendimentos do agregado familiar e não de um só individuo.
Eu no meu empréstimo automóvel tenho uma clausula semelhante, em que diz se me vir a encontrar numa situação de desemprego, fico com as prestações mensais suspensas por um período máximo de 1 ano. Findado esse ano os pagamentos serão restabelecidos quer tenha trabalho ou não.

É de facto uma boa medida para ambas as partes, os bancos não querem carros nem casas, pois irão receber produtos que estão desvalorizados em relação ao preço do empréstimo, assim imagino que para eles seja também uma boa medida.
Re: Uma boa medida
Re: Uma boa medida
Re: Uma boa medida
Compro já
Compro uma casa e faço com que me despeçam!

Estes gajos têm cada ideia mais irresponsável.
Depois vamos injectar mais uns bilioes nos bancos, esta esquerda cada dia está pior.
E os bancos não devem dar o dinheiro a quem depositou

ESQUERDA COMPOSTA POR LOUCOS
Re: Compro já
Re: Compro já
Demagogia feita á maneira.
O pressuposto que toda a gente pode ser proprietário de uma casa e um grande carro através de um emprestimo de 20,30 ou 40 anos está errado.Os bancos fizeram má gestão do seu negocio devem sofrer as consequências como qualquer empresa privada. Devem receber as casas e tentar arrenda-las, sendo este o caminho que deveria ter sido tomado desde o inicio, com lei do arrendamento totalmente revista.
Re: Demagogia feita á maneira.
Bem jogado.
Cuidado com os oportunistas,é uma interessante proposta, há desempregados e empregados desempregados.Contudo a idéia está dentro do pensamento do PCP
PCP e o crédito bancário
De repente, depois dos jornais anunciarem, há mais de quatro meses, que muita gente está entregando a casa ao banco, os políticos acordaram, fingiram que estão preocupados com a situação dos portugueses e começa a predial verborreia. desta vez são os amigos do estalinismo, da bandeira mais sinistra da História da Humanidade, curiosamente, as três mais, são todas socialistas...
  Primeiro, rebentaram com a economia nacional, depois, começou a pedincha e continuou a destruição da nossa economia, por via das imposições de Bruxelas..., entretanto fecham a torneira das esmolas e é o caos que se conhece.
PCP, nós brilhamos, o contribuinte paga!
1. Quando comprei casa fiz um seguro junto do banco para cobrir a situacao de desemprego, morte e invalidez. Quando se toma a decisao de comprar algo como uma casa deve-se fazer bem as contas e cobrir todas as hipoteses. É para isso que servem os seguros. Mas para o Srs do PCP quem tem de pagar é o contribuite!
2. Pelas ideias deste senhor entao deveria-mos aplicar tambem a todos os outros créditos?
3. Já estava na hora de ter juizo, nao?
4. Que tal criar um programa para aconselhar e ensinar como se compra casa, que contas se devem fazer, seguros disponiveis....
5. Boa Noite a todos!
Comentários 38 Comentar

Últimas

BES contamina Bolsa

Investidores assustados com antecipação de prejuízos do Banco Espírito ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub