Anterior
O que eu gosto de arrumadores
Seguinte
França: Alá não manda aqui
Página Inicial   >  Blogues  >  A Tempo e a Desmodo  >   Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pago

Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pago

|

Há indivíduos que têm a capacidade mágica de passar entre os intervalos da chuva. Façam o que fizerem, nunca se molham. O socratismo está (está, e não estava) cheio destes seres mitológicos, metade homo sapiens, metade substâncias-gasosas-que-desafiam-as-leis-da-física. O socratismo é composto por Elfos e fadas, é o que é. E devo confessar que a minha fada favorita é Paulo Campos. Depois do que fez, este indivíduo devia estar debaixo de uma pedra algures em Gondor, ou então a gozar um exílio em Camelot. Mas nada disso aconteceu. Depois de oferecer milhões e milhões de euros à Mota-Engil & Cia em vários negócios inexplicáveis do ponto de vista do erário público, este indivíduo continua entre nós.

Aliás, este indivíduo anda pelo parlamento, onde, de vez em quando, levanta o dedinho para defender a sua honra. A sua honra, repito. Que bonito. Quando pede para defender a sua honra, calculo que Paulo Campo ouve, no seu íntimo, a música épica do Gladiador. Confesso que isto me emociona. E repare-se ainda neste pormenor igualmente épico e enternecedor: Paulo Campos, metade socialista, metade fada, está sempre a rir, está sempre com um riso de superioridade, como se fosse um mago da matemática, qual Merlin do Rato. Confesso que isto até tem piada: um indivíduo que não sabe fazer contas (a única explicação para os negócios que fez) olha para os outros deputados como se fosse um Einstein. E nós? Onde é que nós ficamos nesta história? Nós continuamos a pagar impostos destinados ao financimento da Mota-Engil & demais fauna do alcatrão. Pior ainda: os nossos filhos também pagarão a conta da fada Campos, se nada for feito entretanto. 

É por isso uma boa notícia a investigação parlamentar à renegociação das concessões das ex-SCUT. Eu, como contribuinte e cidadão, exijo saber uma coisa: por que razão estradas que não tinham encargos para o Estado passaram a significar uma despesa pública de milhões e milhões de euros em benefício das construtoras do costume? Porquê? Com uma simples assinatura, Paulo Campos e Sócrates retiraram milhões do nosso tesouro público para benefício das concessionárias do costume. Porquê? Será que o Estado Social dependia destes cheques endereçados às constructoras? Será que Paulo Campos chegou a secretário de Estado sem saber fazer contas? Bom, já vi coisas mais improváveis, como, por exemplo, esta casta especial de seres mitológicos que consegue passar entre os intervalos da chuva. E pensar que estes génios, semi-carnais, semi-gasosos, governaram o país durante sete anos. Puxa, depois deste consulado mitológico, Portugal já deve ser uma Camelot, uma Rivendell ou coisa assim.


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 35 Comentar
ordenar por:
mais votados
'Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pago
Para quem gosta de ler, é atroz estar-se sempre a ler a mesma coisa. Vivemos num país com liberdade de expressão, e é bom denunciar-se situações suspeitas... mas podia-se evitar repizar sempre as mesmas situações, como se a sociedade Portuguesa não tivesse memória alguma? Quando lemos, também queremos aprender coisas novas.

Por exemplo, não há peça com a Mota-Engil que não se refira ao nome de Jorge Coelho à frente da mesma. Isto é extraordináriamente útil para descobrir quem gere o quê, mas depois falha nas outras empresas. Nos negócios da parque escolar, o nome que aparece é a Soares da Costa, quando é que me vão dizer quem a gere? É por não se saber a filiação política dele? E noutro exemplo, a Caixa Geral de Depósitos que tem sido criticada pelos negócios suspeitos que desenvolveu, é sempre apresentada como sendo o banco público, nunca como o banco liderado por Faria de Oliveira. É por este ser social democrata?

E depois há casos como o de Paulo Campos. Este foi notícia há uns tempos por causa de uma reportagem salvo erro da TVi onde em negociações, certas concessões passavam a receber mais do estado do que no regime anterior. Lembro-me de conceder o benefício de dúvida e especular sobre as razões porque isto podia ter sido inteligente, Quando Paulo Campos depois se justificou mais tarde, a razões eram bem mais simples: as negociações foram feitas em bloco e o que se pagou a mais compensava outras concessões. Houve algo novo que justifique o regresso ao tema?
Re: 'Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pa
Re: 'Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pa
As obras públicas são o Estado dentro do Estado
Quando João Cravinho,também ministro das Obras Públicas, falava em corrupção, ele sabia do que estava a falar.
Quiz avançar com diplomas sobre o assunto e desviaram-no para Londres administrador de Banco e promoveram-lhe o filho a secretário de EStado.
O caso recente da Luso Ponte,nas barbas de Passos Coelho é um favorecimento vergonhoso a Ferreira do Amaral(ex candidato á presidencia da REpública) e á empresa que dirige.
As obras da CAixa geral de DEpósitos,por exemplo, alguma vez tiveram um concurso público? Não não tiveram.
Perguntem como é que faliu a construtora de Sever do Vouga.a Severo de Carvalho,que fez as obras da sede do PSD,do Dias Loureiro e até de Ângelo Correia.Essa a do Ãngelo Correia(as casas particulares deles).Quem as pagou: claro o Estado atrvés de outras obras públicas,Era o esquema que o sucateiro de Ovar montou,com mais ou menos nuance.
Portugal e a sua administração central é corrupta.E quanto mais está lá em cima,mais corruta é.
Perguntem ao actual Ministro Miguel Macedo porque não quiz os aviões militares nos combates aos incêndios?Porque hã os lobbis das empresas de aviões estrangeiros conluiados com os superiores duirigentes da estrutura de topo da protecçao civil.
Portugal é assim:Comstâncio fechou os olhos ao que se passava no BPN.Foi preso? Não, é quase presidente em Bruxelas.
Já chega,por hoje sobre corrupção.
Re: As obras públicas são o Estado dentro do Estad
As lojas Mozarts e os lá vigaristas
Re: Paulo Campos ri, Jorge Coelho recebe, e eu pag
"se nada for feito entretanto"...

... e não, entretanto nada tem sido feito: as AutoEstradas continuam a florescer como cogumelos por esses país fora, há cidadãos que beneficiam de descontos nas ex-SCUT e outros que têm de pagar cada tostão que circulam em AE, o Estado não mexe uma palha para renegociar os escabrosos contratos feitos com as concessionárias (um desafio: veja-se a horda laranja e rosa que pulula nos conselhos de administração de Ascendis, Brisas e quejandos e perceber-se-á porquê...), os valores a pagar continuam a ser exorbitantes e desencentivadores para que se utilize equipamentos que, recorde-se, foram financiados em larga escala por dinheiros públicos e dinheiros comunitários, em muitos casos, sobretudo no interior, estradas realmente alternativas não existem, a sinalização em algumas AE é vergonhosamente enganadora, e há até, cereja em cima do bolo, uma AE deste país (A13), em que a concessionária tem o topete de cobrar € 0,05 por um curto trajeto de não mais de 150 metros, ou uma outra que cobra € 1,00 para se fazer um trajeto de longos 4,7 kms...

É isto que a populaça tem e, diga-se em abono da verdade, não merece muito melhor...

Amanhã espera-se um crónica com o título:
"Dias Loureiro ri, Oliveira e Costa não lhe fica atrás, Alberto João Jardim recebe, António Mexia goza, o pentelho branco também goza, e o Zé pagode paga"...

AHAHAH
A semana do raposo foi a seguinte:
As mulheres de Camilo depois brindou-nos com uma crónica desportiva, a seguir um textozeco a ensinar os pais a educarem os filhos e a oferecer porrada aos pais, a sua sorte é que nunca nenhuma mulher( a não ser que esteja alcoolizada) vai ter um filho seu. Depois brinda-nos com uma série de patetices sem o mínimo de análise individual e social sobre os arrumadores e eis que hoje quando pensava que vinha falar dos inúmeros problemas actuais do país, não, vem falar da sua paixão platónica doentia recalcada Sócrates. Não sei se o pior é o expresso dar-lhe espaço ou o facto de eu ainda perder tempo a ler as suas palhaçadas. Também só o faço para depois comentar com os meus colegas e fazer do raposo o nosso momento de chacota e risada. Parabéns por isso.
Re: AHAHAH
Re: AHAHAH
Re: AHAHAH
Re: AHAHAH
Re: AHAHAH
Re: AHAHAH
HOJE HENRIQUE RAPOSO FALA- NOS DA VIDA ANIMAL ...
No nosso país ...

E mostra alguns apontamentos sobre as osgas e as enguias ... e a forma como se movem e comportam neste complicado ecossistema ...

Talvez numa próxima oportunidade, Henrique nos venha falar de outro grande problema que neste momento aflige Portugal ...

      As aves de rapina ...
Inadmissível.
Depois desta crónica de Henrique Raposo, Paulo Campos apareceu, seminu, numa praia da ilha de Rivendell, como documenta a foto abaixo. O homem teve vergonha na cara e fez o que tinha que ser feito, levando com ele mais quatro comparsas.

http://www.google.pt/imgr... =isch&tbnid=qT3Q3rovnhZc2M:&imgrefurl=http://calcadaodequarteir... alho-de-vero.html&docid=Zin2LjZdhaUi_M&imgurl=http://bp1.blogger.com/_p... TcI/AAAAAAAAAQw/AzOE9z3QrMs/s400/fim-d-semana.jpg&w=400&h=331&ei=xR98T_zyIKmh0QXEp6WrDQ&zo om=1&iact=hc&vpx=609&vpy=349&dur=167&hovh=204&hovw=247&tx=146&ty=122&sig=10442245285276081 5539&page=5&tbnh=156&tbnw=189&ndsp=22&ved=1t:429,r:2,s:88,i:9&biw=1366&bih=673
Paulo Campos ri Jorge Coelho recebe eu pago
Por enquanto e até prova em contrário tudo o que o autor refere e acusa, nada está provado e não nos podemos esquecer que todos são inocentes até prova em contrário. Partindo deste suposto é de admirar que tanto se tenha falado em Sócrates, no Freeport, Face Oculta, Licenciatura,Escutas, PPP e agora o Parque Escolar além de muitos mais que já nem lembro, mas cuja lista já vai longa de mais e até ao presente nem num único caso seja considerado arguido, mas que todos os dias é acusado, culpado e condenado na Comunicação Social. Antes diziam que era por ser Primeiro Ministro e agora qual a desculpa. Aliás não há dia que não sejam acesas as fogueiras no Rossio e queimado. Já aqui o referi mais que uma vez que parece a história do Lobo e do Cordeiro, mas também a do Pedro e do Lobo. Se não é parece o chamo-te a ti primeiro para que tu não mo chames a mim depois. Deitar areia para os olhos, tapar o Sol com a peneira e fazer cortinas de fumo, para esconder as mentiras e incompetências já bem visíveis nove meses depois, ou talvez também para esconder tudo o que se passou e continua a passar com o BPN esse sim um caso grave, mas que o autor nem quer ouvir falar.

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...
que querido...
Heinrich Raposish e a Kryptonite
Depois dos Alentejanos voltarem da Lua (isto ainda é segredo), encontram Thor ali para os lados de Beja - onde tinha ido ver as condições ao aeroporto, e este perguntou-lhes "tenho aqui um ex-servo meu para trocar pela vossa Kryptonite, querem?" (outro segredo - o facto dos Alentejanos terem estado na Lua a vender Melão de Almeirim, era apenas um disfarce, na realidade o negócio que lá faziam na Ford Transit, era o contrabando de materiais para super-heróis, que não tinham hipótese de os comprar porque tanto Frank Miller como Stan Lee é que tinham o monopólio da cena).
Bom, lá se fez o negócio. Depois disso, passado algum tempo, os rapazes, enquanto no Alentejo, repararam que tinham feito um mau negócio é que o indígena para além de não querer fazer a ponta dum chavelho, inventava sempre desculpas para não pegar na enchada, foi então que se lembraram de o por a render e assim colocaram um anuncio onde se lia "ser bem cheiroso, lindinho, bem informado sobre assuntos intergaláticos, nomeadamente martelos, oferece-se para qualquer serviço", e assim foi, o Expresso contratou-o.

HR, só pregos nessa cabeça...fonix!
Repito

Acredito que o Henri Renard, à noite, antes de se deitar, espreita sempre debaixo da cama. Nunca se sabe.. não vá lá estar o Sócrates !!!
Raposo.
Se quiser eu posso-lhe arranjar um poster do Sócrates para pôr no quarto ao lado do que já tem do justin bieber.
Diga algo.
Realmente é para rir
Confesso que me farto de rir com este tipo de artigos.
O grande volume de dinheiros que Portugal recebeu quando se tornou membro da CEE (na altura) foi gasto em, estradas, pontes auto-estradas e afins.
Agora que se gasta um valor irrisório (comparativamente com o que se gastou), aqui del’rei que o futuro dos nossos filhos está em jogo.
Deixem-me rir…
arre que e burro....
Rir mas com gosto
Ainda me riu de outra coisa.
O articulista fala do Jorge Coelho da Mota-Engil
Será que não se lembra do Ferreira do Amaral na Lusoponte.
Só para rir.
Teixeira Duarte?
Então e esses? Uns santos, sempre a servir a causa pública?
Só conversa, mesmo.
E da muita conversa do nosso primeiro, ainda não vi nada acerca dos sorvedouros dos dinheiros públicos. E a banda continua a tocar!
já sabemos..
...no que dão estas investigações parlamentares. Um redondo zero, pago às custas do erário público com a intenção de tapar o sol com a peneira e evidenciar transparência. Pão e circo, meus senhores, pão e circo.. se bem que ultimamente só temos circo..

http://barbarraridades.bl...
Comentários 35 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub