20 de abril de 2014 às 12:24
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Economia  ⁄  Orçamento do Estado 2012  ⁄  Passos diz que ouviu observações sobre melhor repartição de sacrifícios (vídeo)

Passos diz que ouviu observações sobre melhor repartição de sacrifícios (vídeo)

O primeiro-ministro afirmou que o Governo tomou em consideração as "observações" que apontavam para a necessidade de uma "melhor repartição dos sacrifícios."Clique para visitar o dossiê Orçamento do Estado 2012
Lusa
Pedro Passos Coelho falava na conferência de imprensa final da I Cimeira Luso-Moçambicana Miguel A.Lopes/Lusa Pedro Passos Coelho falava na conferência de imprensa final da I Cimeira Luso-Moçambicana
O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, disse hoje que o Governo ouviu as "observações" de quem pedia maior equidade na "repartição dos sacrifícios", justificando as alterações ao Orçamento do Estado (OE) introduzidas pela maioria durante o debate no Parlamento.
Clique para aceder ao índice do dossiê Orçamento do Estado 2012

Pedro Passos Coelho falava na conferência de imprensa final da I Cimeira Luso-Moçambicana, que decorreu em Lisboa, e respondia a questões dos jornalistas sobre os novos valores a partir dos quais incidirão os cortes nas pensões e nos salários da Função Pública em 2012, assim como o aumento das taxas liberatórias em sede de IRS, alterações aprovadas pelo Parlamento na segunda-feira.

"Esta é uma matéria fechada, espero que amanhã [quarta-feira] o Parlamento, na votação final global [do Orçamento] confirme esta abertura que o Governo manifestou para com algumas observações que foram realizadas e apontavam para a necessidade de uma melhor repartição dos sacrifícios", disse o primeiro-ministro.

Passos Coelho acrescentou que "a preocupação do Governo" foi "não fazer um exercício arrogante" e "abrir a algumas sugestões" trazidas "pelo debate social" que se originou em torno do Orçamento do Estado para o próximo ano, mas sempre sem pôr em causa os limites do défice público acordado com os credores internacionais.

Comentários 2 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
OE 2012: Passos não aproveitou para impôr Justiça


Que pena Passos não ter tido a coragem para acabar com todas as mordomias dos políticos e afins...

Foi uma oportunidade perdida! Outra não surgirá.

A Justiça no comportamento e actividade política, ficou para outro 1º-M, mais corajoso...
Consulta de otorrinolaringologia precisa-se...
para o 1º Ministro que anda a ouvir muito mal. Talvez por linguagem gestual ele compreenda a revolta dos inocentes!

A esquizofrenia já dá para confundir equidade com maquinagem ilusória!

Talvez uma consulta à "filha Solnado" que fizesse bem para entrar em contacto com o além porque o seu futuro está muito nublado.

Pense nisso Sr. Pedro Passos Coelho!
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub