Anterior
Nova lei de investimento para estrangeiros em Angola
Seguinte
Fórum Económico Mundial: militantes de organização feminista ...
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  Partido Movimento Esperança Portugal extingue-se

Partido Movimento Esperança Portugal extingue-se

Movimento Esperança Portugal vai ser extinto enquanto partido político, mas continuará enquanto movimento cívico.
Lusa |

O Movimento Esperança Portugal (MEP) vai ser extinto enquanto partido político, mas continuará a sua missão enquanto movimento cívico, uma decisão tomada pelos militantes que se reuniram sábado no Porto.

Em comunicado enviado pelo MEP, fundado pelo antigo alto-comissário para a Imigração e Diálogo Intercultural, Rui Marques, em 2008, os resultados do partido nos quatro atos eleitorais em que participou e o sistema político-mediático existente são apontados como as causas para a extinção.

"Em quatro anos de vida e outros tantos atos eleitorais, o MEP não alcançou a confiança do número suficiente de eleitores para que tivesse voz parlamentar, objetivo essencial para uma intervenção política eficaz numa democracia representativa, tirando daí as devidas consequências", adianta o comunicado enviado hoje à Lusa.

Ao mesmo tempo, critica, "o sistema político-mediático construído para manter o 'status quo', bloqueando de várias formas todas as tentativas de renovação do sistema partidário português".

"A renovação da política através da criação de novos partidos é, atualmente, inviável"


"O MEP, com os seus militantes e simpatizantes, tentou com todo o empenho e entusiasmo, construir uma alternativa credível de um novo partido. Com quatro anos de experiência efetiva, ficou claro para os seus membros que a renovação da política através da criação de novos partidos é, atualmente, inviável", acrescenta o partido, que estava sem líder desde junho, altura em que Rui Marques se demitiu, na sequência dos resultados obtidos nas Legislaturas de 2011.

Os militantes do MEP decidiram ainda "continuar a lutar pela renovação da política em Portugal, com a marca da árdua esperança, de forma a continuar a servir o bem comum, motivação que a todos continua a inspirar".

"Não desistem de Portugal, só mudam de forma de intervenção", dizem, explicando que o MEP continuará a sua missão enquanto movimento cívico.

O património simbólico e ideológico do MEP será transferido para uma associação cívica, com a mesma designação, que atuará no domínio dos movimentos cívicos, no seio da sociedade civil, contando desde já com a participação da esmagadora maioria dos atuais membros.

O MEP foi reconhecido como partido político português a 23 de julho de 2008, tendo o antigo alto-comissário para a Imigração e Diálogo Intercultural, Rui Marques, sido o dinamizador do projeto constituído por 60 cidadãos com o objetivo de "transmitir esperança".

O partido apresentou-se, pela primeira vez, a eleições em junho de 2009, concorrendo às Europeias apresentando como cabeça de lista Laurinda Alves e concorreu também às eleições legislativas no mesmo ano.


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 18 Comentar
ordenar por:
mais votados
Não é para admirar
Este Marques é um cromo do universo político Português. Só aparecia se houvesse manchete.

Consegue ser mais cromo que Manuel Monteiro!

Há uns anos atrás organizou uma Vergonha Nacional, o "Lusitania Expresso" que era uma "invasão pacífica" de Timor, mas voltou para trás assim que um traineira indonésia lho ordenou, perante as calças borradas do Marques e do Eanes, o comandante fez meia-volta!

Depois resolveu armar-se em paladino dos Bósnios e organizou uma vinda de refugiados. Assim que eles aterraram na Portela abandonou-os à sua sorte em Oeiras.

Acho que estas brincadeiras do Marques não lhe custaram um centavo, pois devem ter sido pagas pelos que sempre pagam (A gente).

Quando já nos tínhamos esquecido esta ditosa figurinha, eis que aparece com um Partido Novo, que dizia ir acabar com a "pouca-vergonha".

Mas a Pouca-vergonha não pode ser eliminada, por quem nem sequer tem competência para arranjar tacho na "dita cuja" e o povo viu logo, que dali não vinha alternativa (Nem sequer poderia vir).

Acho que, para mal dos nossos pecados, ainda não foi desta que nos vimos livres deste CROMO!
Que porra !!!

A última coisa a perder, foi-se !!

Pelos vistos está mesmo tudo quilhado. Nem o MEP acreditou !!!
O MEP brincou aos partidos.
Se fosse o único...
Re: O MEP brincou aos partidos.
Desistir no primeiro embate,
dá a noção de que a guerra foi perdida com uma única batalha. Os antigos gregos já ensinavam, ao tempo de Péricles e tantos outros que, os obstáculos existem para serem transpostos e dentre eles, o pior é aquele que está dentro de si, carregados por nós... A ausência de uma capacidade de realizar grandes coisas, é o primeiro sinal de uma derrota. A falta de luz para perceber que um dia é seguido de outro, demonstra a ausência de esforço no sentido de uma persistência capaz de gerar alguma fagulha. Por outro lado, ser incansável é ver como as coisas realmente são, jamais como parecem ser. Não confundir ilusão com ideal. Acreditar que está perdendo, logo ao começo, é tempo precioso demais para ser desperdiçado, pois que a jornada é feita em grupo, sendo que a coragem é o potencial que precisamos ter para empreender algo de válido nesta breve vida da qual desfrutamos. Por isso, acredito que os idealizadores da proposta de um novo partido, na realidade, ainda não estavam prontos o suficiente para a empresa e, por isso, morreram na praia... Rio Grande
Re: Desistir no primeiro embate,
Re: Desistir no primeiro embate,
Re: Desistir no primeiro embate,
Re: Desistir no primeiro embate,
Re: Desistir no primeiro embate,
Re: Desistir no primeiro embate,
Piores que aqueles que criticavam
Como é possível alterar seja o que for na politica portuguesa se ao primeiro obstáculo desistem?!

Felicito-os por ao menos terem tentado, mas desistir ao fim de quatro eleições apenas mostra que não são melhores que aqueles que eles criticam.

E se há coisa que não lhes faltava era eleitorado, já que eles se encontravam no centro, onde há imensos descontentes. Veja-se o que sucedeu com o PRD e o sucesso da primeira eleição onde atingiu os 18%.

Ora estes, em vez de tentarem mudar a forma de comunicar, de adaptar a mensagem para se tornar mais perceptível, não! Simplesmente desistem porque não têm a cobertura mediática que queriam. Isto não são as festas da alta, com poses para a revista Caras!

Meus senhores há muito que os partidos da esquerda sofrem todo o tipo de censuras, calunias e mentiras e nem por isso desistem. Nem a tortura os vergou. Assim se vê quem são os verdadeiros patriotas. Aqueles que têm ideais e lutam por eles.

Apenas demonstraram que não passam de mais uns putos mimados, uns betos armados em benfeitores que ficaram com o orgulho ferido porque o povo português não comeu as vossas palavras como se fossem o maná caído do céu. E claro que que quando as coisas não lhes correm de feição... fazem birra...

Para vossa informação, se essa é a vossa fibra, Portugal não precisa de vocês, nem com partido e muito menos como "movimento". Não precisamos de mais mal-dizentes. Precisamos sim de pessoas com ideias, ideias e força de vontade para as executar.
Re: Piores que aqueles que criticavam
?
quem ?
Partilhem a minuta!
Será que não podem ceder a minuta de extinção a mais alguns?
O país até que agradecia!
Fico mesmo triste
Fico triste porque era mesmo um sinal de esperança. PS ou PSD é tudo igual, duas máquinas de arranjar jobs for the boys nao estando minimamente preocupados com o pais. PCP está a morrer, é de outro tempo, Bloco de esquerda são uns extremistas, e CDS sao uns hipocritas. Agora onde é que os idealistas, que querem um mundo melhor, que nao querem saber das aparencias (da tal visibilidade), do numero dos votos, onde é que esses vao votar? Em branco, ou seja o mesmo voto daqueles que acham que esta tudo mal e ja deitaram a toalha ao chao? Gostava que reconsiderassem, mas agora talvez ja seja tarde....compreendo que era uma cruz pesada de carregar, pois a rejeicao do eleitorado portugues e muito dificil de aceitar (ainda para mais preferir os atuais partidos), e ptt aceito a decisao. Fico triste mas revela bom-senso. Talvez estas pessoas de bem possam continuar a lutar de outra forma por termos um pais melhor. Quando pessoas de valores desistem da politica da vontade de desistirmos tambem, nao da? Mas nao se pode desistir, a politica e um mal necessario.
não fazem falta nenhuma
medrosos e covardes não fazem falta nenhuma. ainda tentaram uma aproximação ao filósofo, quando era PM, a ver se conseguiam um tacho, mas não correu bem a coisa.
Comentários 18 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub