18 de abril de 2014 às 13:33
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Partido de Xanana vence legislativas sem maioria

Partido de Xanana vence legislativas sem maioria

O novo parlamento de Timor-Leste deverá ter apenas a presença de quatro formações partidárias.
Lusa
O partido CNRT do atual primeiro-ministro, Xanana Gusmão, obteve 36,66% dos votos Lirio Da Fonseca/Reuters O partido CNRT do atual primeiro-ministro, Xanana Gusmão, obteve 36,66% dos votos

O Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT), de Xanana Gusmão, venceu hoje sem maioria absoluta as eleições legislativas do país, de sábado, segundo os resultados provisórios do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).

O novo parlamento de Timor-Leste deverá ter apenas a presença de quatro formações partidárias, quando estão contados os votos nos distritos.

Segundo os resultados do STAE e com base dos cálculos do método de Hondt, o Conselho Nacional de Reconstrução de Timor-Leste (CNRT) do atual primeiro-ministro, Xanana Gusmão, que obteve 36,66 por cento dos votos , num total de 482.792 votos, terá 30 deputados.

A Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), do antigo chefe de Governo Mari Alkatiri, será a segunda maior força no parlamento com 25 deputados relativos a 29,87 por cento dos votos.

O Partido Democrático (PD), do atual presidente do parlamento timorense Fernando La Sama de Araújo, terá oito deputados, tendo conseguido nas eleições 10,31 por cento dos votos.

A quarta força política a ocupar o parlamento é a Frente Mudança, do atual vice-primeiro-ministro, José Luís Guterres, uma estreia, e deverá ter dois deputados com 3,11 por cento dos votos.

A lei eleitoral para o parlamento nacional exige o mínimo de três por cento dos votos válidos para uma formação política poder entrar na discussão dos lugares para o parlamento.

Nas eleições legislativas de sábado participaram 482.792 dos 645.624 eleitores, sendo a taxa de abstenção de 25,22 por cento.

No parlamento, que agora termina funções, estavam representados sete partidos políticos e coligações.

Deixam o hemiciclo, a coligação entre a Associação Social Democrata Timor e o Partido Social Democrata, o Partido de Unidade Nacional, a coligação Aliança Democrática (KOTA e o Partido Trabalhista) e a UNDERTIM (Unidade Nacional Democrática da Resistência Timorense).

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
O dinheiro do petróleo não chega ao POVO!
Os politicos timorenses,Xanana incluido,são corruptos e deviam ter vergonha da miséria em que o Povo se encontra.O dinheiro do petróleo tem servido para os seus interesses pessoais , as mordomias e fortunas e muitas madames que ostentam.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub