Siga-nos

Perfil

Expresso

  • José Gil:“O discurso dos afetos passivos de Marcelo não chega. É preciso despertar uma afetividade ativa nos portugueses”

    A Beleza das Pequenas Coisas

    O filósofo e pensador José Gil faz um balanço sobre os principais acontecimentos e figuras que marcaram o país e o mundo em 2017. E não hesita a eleger Marcelo Rebelo de Sousa como a figura do ano. "É o melhor Presidente que nós já tivemos. Levou-nos a esquecer Cavaco. E isso é extraordinário. O país inteiro estava a precisar disso. Mas é preciso um passo seguinte...” Sobre a geringonça afirma que trouxe mais auto-estima e "menos medo à superfície". E ainda recorda a infância em África, os tempos fulgurantes em Paris e fala do desassossego e da volúpia do pensamento que vive aos 78 anos. "De certa maneira não sou deste tempo porque insisto em pensar." Para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Catarina Furtado: “Quando fui atirada para a opinião pública aos 19 anos era politicamente correta. Mas agora digo tudo o que penso”

    A Beleza das Pequenas Coisas

    Nos anos 90 era a “namoradinha de Portugal” e continua a ser um dos sorrisos mais bonitos da nossa televisão. Mas Catarina Furtado é bem mais do que uma beleza televisiva. É a única portuguesa embaixadora da Boa Vontade da ONU e há 18 anos que tem usado os holofotes sobre si para falar publicamente de causas humanitárias como o casamento forçado com menores, a gravidez em adolescentes, a mutilação genital feminina, a violência de género nas escolas e na sociedade, o racismo, a homofobia. “Sobre mim só sei que ainda tenho muito para dar”, afirma. Uma conversa franca onde faz um balanço sobre o passado, revela os medos de sempre, as conquistas, a frustração com os formatos televisivos atuais e ainda o que tem aprendido com o amor. “Está tudo nos afetos”. Para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Um Ibiza com roupa nova

    Sociedade

    Texto Rui Pedro Reis/SIC em Barcelona, Espanha

    A Seat está apostada em aumentar a oferta de modelos SUV. Depois do Ateca, agora chega o Arona, que usa a plataforma do Seat Ibiza, mas com os ingredientes da moda. Em rigor, este Arona é maior que o “irmão” e resulta numa experiência de utilização diferente. O jornalista Rui Pedro Reis esteve em Barcelona para uma viagem ao volante deste novo SUV

  • Ana Moura: “Foi com Prince que perdi os meus maiores medos”

    A Beleza das Pequenas Coisas

    É a artista portuguesa mais internacional da atualidade. O seu sentir é de fadista, mas há nela uma energia de estrela rock que lhe assenta tão bem e a juntou em tempos aos Rolling Stones e, mais tarde, a Prince. Um dos maiores artistas do reinado da pop revelou-se o seu maior fã e chamava-a mesmo ‘Our Queen’. Depois de “Desfado”, o seu disco mais platinado de sempre, Ana Moura regressa agora aos palcos do Coliseu de Lisboa (dia 14 de outubro) e do Porto (dia 21) para celebrar a tripla platina de “Moura”, um disco onde se reinventou e se mostrou livre das amarras do fado. “Perdi o medo dos julgamentos. Estou cansada de toda a gente ter uma opinião sobre mim e o meu futuro.” O futuro à deusa Moura pertence que numa conversa emotiva recorda os tempos de menina, o disco de rock que gravou aos 18, as noites longas nas casas de fado, a solidão que a acompanhou durante anos e o encontro com Prince que lhe mudou a atitude para a vida e para a música. E ainda há um ‘fado que não é bem fado’, de Cartola, que canta à capela em exclusivo para o Expresso. Para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Seis momentos memoráveis de um líder invulgar

    Política

    Ângela Silva

    Chegou em 2010 disposto a rever a Constituição "para evitar que o Estado nos enfie pela goela abaixo o social que cada Governo quer". E sai sete anos depois, fiel às suas ideias. Pelo caminho, impôs sacrifícios históricos. Retirou o país de um resgate. (Re)ganhou eleições. Mas não teve cartas para o jogo de Costa e, atirado para a oposição, entrou em perda imparável. Avesso à "caricatura de estar agarrado ao poder", Pedro Passos Coelho despede-se. Até à próxima

  • Os robôs querem emprego. E agora?

    Internacional

    Tiago Carrasco na Alemanha

    A procura de robôs industriais aumentou 59% desde 2010. Há fábricas sem seres humanos e máquinas a atender clientes em lojas. Patrões e sindicatos alemães procuram adaptar-se à revolução tecnológica

  • Os papéis da guerra

    Internacional

    Paulo Moura, no Iraque

    Um grupo privado de 140 investigadores está a recolher, no terreno, provas 
de crimes de guerra na Síria e no Estado Islâmico. Numa pequena sala situada 
num lugar secreto na Europa existem 
648 mil documentos capazes 
de influenciar a História. No centro desta aventura está o advogado canadiano Bill Wiley, um homem que quer salvar 
o Direito Internacional