Siga-nos

Perfil

Expresso

  • A festa do século foi há 50 anos

    Sociedade

    Ana Soromenho

    Há 50 anos, Portugal, encantado com os milionários e as atrizes na Quinta Patiño, assistia à maior festa do século XX. Nessa noite de setembro, sem o país saber, Salazar dava entrada no Hospital da Cruz Vermelha para ser operado de urgência. Foi o fim de uma era

  • Guardem os jornais depois de lidos. Eles valem dinheiro

    Sociedade

    Manuela Goucha Soares

    Falta papel na Europa como nunca se viu e o preço desta matéria-prima sobe sem parar. Há precisamente 100 anos, um diário lisboeta anunciou com grande destaque na primeira página que ia comprar os jornais velhos que os leitores já tinham lido. Nos 45 anos do Expresso, esta é uma viagem como nunca se fez pelo mundo dos jornais. Como se forma o preço, quanto se gasta em papel, salários e outros custos

  • Evocação de Leitão de Barros nos 50 anos da morte de um dos mais talentosos do século XX português

    Cultura

    António Valdemar *

    Leitão de Barros teve enorme popularidade através 
do cinema, do teatro, do jornalismo, da organização 
de espetáculos, das festas da cidade que enchiam as ruas de Lisboa... Cinquenta anos depois da sua morte, muito poucos são os que o conheceram no convívio pessoal 
e menos ainda os que se recordam da atividade 
que exerceu e do impacto que provocou

  • Diogo Telles Correia: “A doença mental é inevitável”

    Sociedade

    Mariana Lima Cunha

    É como assistir a uma conversa: nas páginas de “Pensar. Sentir. Viver”, lemos as perguntas de Judite Sousa e recebemos as respostas de Diogo Telles Correia, psiquiatra, psicoterapeuta e docente na Faculdade de Medicina de Lisboa. O resultado é um livro que pinta um quadro acessível sobre o que é a “inevitável” doença mental no século XXI, o tempo do homem apressado, sem tempo para refletir; o tempo da criança agarrada à televisão ou aos livros da escola, hiperativa e imparável; o tempo das depressões e da ansiedade, do assédio no trabalho e dos políticos potencialmente psicopatas. Ao Expresso, o especialista esclarece por email se o mundo atual nos está a pôr (mais) doentes e conta quais são as profissões mais afetadas por um mundo em que parece proibido parar

  • E quem era o Lourenço Marques?

    Crónica

    Clara Ferreira Alves

    O pássaro que nasce livre não sabe o que é cativeiro. Hoje é o dia 25 de Abril. Ou ontem. Ou amanhã. Não interessa. As pessoas fizeram planos para o intervalo sem trabalho. O tempo estará bom? Um areal na Grécia ou no Brasil, uma escapada, como lhe chamam os operadores turísticos, a Roma ou a Londres, uma viagem à Ásia compensada por uns dias de férias, uma semana numa pousada ou nas termas, uns dias na praia