Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Os deserdados

    Arquivos Expresso

    Daniel Oliveira

    Donald Trump falou para os trabalhadores que ficaram para trás. Aqueles que a esquerda desistiu de representar. Para lhes prometer que voltariam a controlar as suas próprias vidas. Como os partidários do ‘Brexit’ e Le Pen fizeram Neste fim de semana em que celebramos a família e nos preparamos para o ano que há de vir, o Expresso republica histórias, reportagens, conversas, narrativas, dúvidas, considerações, certezas e revelações que fizeram de 2016 um ano preenchido. Todos estes artigos são publicados tal como saíram inicialmente

  • Chegou o futuro infeliz

    Sociedade

    Daniel Oliveira

    A resistência de muitos republicanos a Trump não é ideológica. É por ser um outsider. Ele apanhou os republicanos perdidos numa deriva identitária e direcionou-os para um populismo pragmático: nacionalista, securitário, anti-imigração e protecionista. Um populismo que entra mais no eleitorado democrata e independente do que o fanatismo conservador e religioso que hoje domina o seu partido, representado pelo vice que escolheu para compensar a sua moderação em matéria de costumes. Trump não radicalizou os republicanos, escolheu um radicalismo diferente. Deu voz a um país frustrado com a política, paralisado em Washington e dividido pelo ódio. E Hillary é, por tudo o que representa, a adversária ideal. Antes de partir para Filadélfia estive em Cleveland, durante a convenção republicana. Assustei-me. Mas recordo que isto não começou agora. Vou longe, ao final dos anos 60