Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Um Marcelo no lugar certo

    Opinião

    Henrique Monteiro

    Dois anos depois da tomada de posse, que podemos dizer do nosso Presidente da República? Do Marcelo, que tal como o Soares ultrapassam, em muito, o cargo, parecendo que este se adapta a eles e não como costuma acontecer? Podemos dizer bem! Claro que também podemos dizer mal - ou não fosse isto uma democracia – mas, no essencial, ocorrem-me 10 pontos fulcrais para lhe fazer o elogio

  • Recado de Marcelo em dia de homenagem a Soares: “Não trocar o sonho pelo acomodamento”

    Política

    Ângela Silva e Lusa

    João Soares, o filho, explicou porque é que “às vezes Deus escreve direito por linhas tortas”. Isabel, a filha, recordou como “tudo foi intenso e perfeito” no adeus de há um ano. Marcelo, Costa e Ferro puxaram pelo exemplo que Mário Soares é. Para o Presidente, o primus inter pares como lhe chamou o filho João, “ele invoca Portugal a não trocar o sonho pelo acomodamento”

  • Livraria Lello recorda 93 anos de Mário Soares

    Cultura

    Valdemar Cruz

    Se fosse vivo, o antigo Presidente da República completaria esta quinta-feira 93 anos, que serão assinalados no Porto com a edição de 93 exemplares do livro “Soares sempre fixe!”, com sobrecapa especial concebida por Álvaro Siza para livro de fotografias de Inácio Ludgero

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    Hoje, no Podcast ‘Comissão Política’, que o Expresso realiza e para o qual me convidou, disse que não me saía da cabeça uma frase de Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente, em São Pedro de Alva, Penacova, disse sentir-se emocionado “pela capacidade de luta das pessoas (…) Ao mesmo tempo como quem leva uma sova monumental, como se fosse atropelado por não sei quantos camiões TIR porque cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito”

  • Prémio Pessoa 2017: estão abertas as candidaturas

    Prémio Pessoa

    Expresso

    O Prémio Pessoa é um prémio concedido anualmente à pessoa de nacionalidade portuguesa que durante esse período - e na sequência de uma actividade anterior - tiver sido protagonista de uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país.

  • Chamem-me o que quiserem

    Henrique Monteiro

    Tive ontem oportunidade de ouvir uma exposição de Teodora Cardoso, por ocasião do dia do ISEG. Tanto a responsável pelo Conselho de Finanças Públicas como o partner da Deloitte Horácio Negrão foram distinguidos pela escola e pela Associação de ex-alunos. Foi a ocasião de recordar quando conheci aquela economista, justamente na sequência da segunda vinda do FMI a Portugal, por altura do ‘Bloco Central’